sábado, 12 de janeiro de 2008

JUSTIÇA SEJA FEITA - por Rodrigo Curty

Todos nós sabemos que escândalos que envolvem dinheiro não é um privilégio do Brasil.

Muitos países no Mundo também passam por isso.

A diferença que na maioria das vezes que se descobre um enriquecimento ou desvios de valores, a coisa pega para o infrator ou para a gangue envolvida, correto? Bem nesse caso o Brasil está bem atrás.

A lei claro que existe aqui no país, mas não é cumprida, pelo menos para quem pensa e tenha a condição de corromper. Claro, existem as pessoas que também possuem uma boa condição de vida, que são justas e pagam pelas suas atitudes.

O que não entendo é o porquê das autoridades não se preocuparem com quem deveriam se preocupar.

Os noticiários de hoje comentam da matéria que saiu na Revista “Carta Capital” desta semana.

O promotor da 1ª Vara Criminal de São Paulo, Marcelo Batlouni Mendroni, pediu à Procuradoria-Geral de Milão no dia 14 de setembro do ano passado para ouvir o jogador. Até quinta-feira, não houve resposta sobre a requisição e Kaká também não se pronunciou sobre o assunto.

O craque brasileiro foi intimado pelo juiz Mendroni, para explicar sua relação com a igreja e com seus fundadores, os bispos Estevam Hernandes Filho e Sônia Haddad Moraes Hernandes, que vai além do troféu cedido para exposição.

A revista revela na matéria, que Kaká paga para a igreja um dízimo anual no valor de R$ 2 milhões. Entre as explicações solicitadas ao craque pelo juiz Mendroni estão as seguintes perguntas:

- "Qual é seu grau de amizade e que relação tem com as pessoas acusadas?
- Os acusados costumam freqüentar a sua casa na Itália ou no Brasil?
- O senhor freqüenta a casa deles no Brasil ou nos Estados Unidos?
- Você sabe o destino que foi e que é dado ao dinheiro das suas colaborações?”


Mas cá entre nós, investigações de pessoas ligadas a corruptos devem ser realizadas, mas ninguém tem nada a ver com o que cada um faça ou deixe de fazer com o dinheiro que ganha.

Cabe saber sim, se o mesmo é declarado no Imposto de Renda, ou se é sonegado.

Se não fosse assim, se amanhã alguém descobre que determinado dono de uma rede ou loja, tenha envolvimento com desvios ou lavagem de dinheiro, haja interrogatórios para os fiéis compradores e amigos dos mesmos.

Não podemos julgar, mas pelo histórico de Kaká, dificilmente ele esteja envolvido com os crimes cometidos pelo casal.

Se tivesse que punir o craque, então que seja pelas normas da FIFA que foram desrespeitadas na final do Mundial de Clubes, quando o craque mostrou o que havia abaixo da camisa milanesa.

Quero deixar claro, que todos nós somos inocentes, até que provem o contrário, e que quem vê cara, não vê coração.

O que torço sempre, é que a justiça seja feita, independetente de classe, cor, raça e credo
.