quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

NA BUSCA DO TRI - Por Rodrigo Curty

Hoje o Cruzeiro Esporte Clube será o primeiro time brasileiro a entrar em campo na busca do principal torneio da América. O Mineirão sem dúvida será azul e branco na partida que pode valer a entrada do time celeste na chave de grupos da Copa Santander Libertadores.

Mas o confronto não será nada fácil. O adversário será o tradicional Cerro Porteño, do Paraguai, que também quer muito essa vaga.

Esta será a10ª participação do “Zêro” no torneio internacional. O objetivo é a terceira conquista do torneio.

O Bi-Campeão da Libertadores disputou o torneio nos seguintes anos: 1967, 1975, 1976, 1977, 1994, 1997, 1998, 2001 e 2004.


O primeiro caneco veio em 1976. Exatamente na sua terceira participação. Era sem dúvida um timaço. Contava com craques como Raul, Nelinho, Zé Carlos, Palhinha, Jairzinho e Joãozinho. A final com o River Plate foi disputada em três partidas – A primeira, uma sonora goleada de 4x1 para o Celeste. Na segunda, mesmo jogando melhor, uma derrota por 2x1.

Isso fez com que uma terceira partida fosse realizada. Quem agradece são os amantes de um bom futebol. Afinal, essa é considerada por muitos até hoje, como umas das melhores partidas da competição.E o melhor, deu Cruzeiro.

A campanha heróica mostra a força desse timaço: foram 13 jogos disputados, sendo obtidas 11 vitórias e apenas 1derrota e 1empate. 46 gols foram marcados, o que dá uma média de 3,5 gols por jogo.

A segunda conquista chegaria 21 anos depois, em 1997. Um time que contava também com bons jogadores, mas sem comparações com o histórico da década de 76. Um time formado por Dida, Wilson Gottardo, Palhinha( ex São Paulo), Donizeti e Elivélton.

A campanha: foram 14 jogos disputados, sendo obtidas 7 vitórias, 6 derrotas e 1 empate. 15 gols foram marcados e 12 tomados. Na final a vitória sobre o Sporting Cristal do Peru por 1x0, gol de Elivélton.

No geral, os números do Cruzeiro na Libertadores são dignos de um grande time. Ao todo foram 84 jogos, com 51 vitórias, 13 empates e apenas 20 derrotas. 162 gols foram marcados e 87 sofridos.

No Mineirão, os números são ainda mais surpreendentes. Em 40 partidas, foram 32 vitórias, 6 empates e apenas duas derrotas - contra Nacional de Medellín em 1975, e contra o Grêmio, em 1997.

Curiosidade para os amantes do Futebol:

O atleta que mais defendeu o Cruzeiro na Libertadores foi o goleiro Raul, campeão em 1976. Ele vestiu a camisa cruzeirense em 40 jogos.

Os artilheiros celestes também são da geração que marcou época na década de 1970. O atacante Palhinha fez 20 gols pelo Cruzeiro em 1975 e 76. Neste, ele foi o principal goleador, com 13 gols. Atrás aparecem Jairzinho, com 12, e Nelinho, com 11.

Boa sorte ao Cruzeiro que hoje é o Brasil na Copa Santander Libertadores.

Em breve histórias de outros brasileiros na competição.

Algumas informações foram tiradas do Site Oficial do Cruzeiro.