sábado, 9 de fevereiro de 2008

O NOVO GUARANI – por Gustavo Cavalheiro

Depois de anos, ou melhor, décadas de desmandos do antigo presidente Beto Zini, parece que o único campeão brasileiro do interior (78) ressurgirá e voltará a dar as caras na elite do futebol.

Mesmo com uma campanha oscilante no Paulistão 2008, o Guarani FC de Campinas está de volta as manchetes do futebol nacional com um projeto surpreendente e se realizado, poderá mudar o destino do clube.

Tivemos acesso a alguns rumores, dados e números discutidos internamente pela direção e vamos apresentá-los agora para os leitores do Esporte Acontece.

Dívidas Atuais

O clube tem uma dívida (8.a Vara Trabalhista do Fórum de Campinas) com o ex-jogador argentino Liberman de R$ 4,8 milhões e está disposto até em ceder parte de um terreno as margens da Rodovia Bandeirantes que foi adquirido por cerca de R$ 1 milhão e hoje é avaliado em R$ 6 milhões. Já foi realizada uma reunião do Conselho a respeito e um leilão público sem sucesso,

Outras dívidas do clube somam R$ 15 milhões mas são dívidas negociáveis com o governo através da Timemania.


Brinco de Ouro

Internamente a diretoria fala em “permuta” do estádio bugrino Brinco de Ouro da Princesa e as cercanias, mas trata-se de venda para especulação imobiliária desta região muito valorizada em Campinas. A permuta entra no protocolo de contra-partidas que o grupo que irá adquirir o terreno social do bugre entregou e completa um projeto grandioso.

O Guarani ganhará R$ 30 milhões parcelados (30 parcelas de 1 milhão a partir de março) para abatimento das dívidas atuais e vindouras (vide que as cotas atuais de tv não são uma grande fonte de caixa) e formaria um fundo vinculado ao empreendimento no futuro terreno do Brinco de aproximadamente R$ 25 milhões para o clube.


Novo Estádio

Os investidores construirão m novo estádio no distrito de Barão Geraldo, que é conhecido como o Vale do Silício Paulista com empresas de tecnologia como HP, IBM, Lucent, Motorola e Siemens a 12km do centro de Campinas, as margens da Rodovia Dom Pedro I.

Este estádio/arena teria a capacidade de até 40.000 lugares, um estacionamento para 5 mil automóveis, um alojamento para até 200 atletas, 6 campos de treinamento e uma área para os associados do clube.

O clube demoraria 9 meses para ser construído e o estádio já estaria em uso em 18 meses rumo a finalização.

Números

O valor da obra do novo clube e estádio é na ordem de R$ 200 milhões

No terreno atual do Brinco e CT bugrino serão construídos:
3 torres de altíssimo padrão, 2 torres empresariais e um shopping totalizando um mega-empreendimento avaliado em 1 bilhão e 100 milhões de reais.

Início

A proposta de permuta está em vias de ser apresentada aos sócios, mesmo antes do carnaval. Falaram em dia 11 e agora a data correta parece ser dia 20, quando todos os sócios votarão na aprovação ou não deste projeto de “permutar” a área associativa e o estádio atual por um novo Guarani.


Este movimento de ceder um terreno central do clube em nome de muito dinheiro e um espaço mais moderno, foi o principal ponto que transformou o Real Madrid na força galática de captação de dinheiro no fim da década de 90 e o que muitos se recusam a admitir pelos lados da Gávea, mas que com certeza traria uma solidez financeira sem precedentes na América do Sul.

Aparentemente o Guarani dá um enorme passo a frente e já começam pelos cantos da Federação Paulista que Campinas pode ser incluída como cidade sede da Copa de 14, formando as 14 sedes como muitos governadores pediram à Ricardo Teixeira, no Bonde da Alegria para Suíça no anúncio do Brasil como organizador da Copa.

Dados: O estádio Brinco de Ouro da Princesa, tem esse nome em homenagem ao apelido da cidade de Campinas (Princesa D'Oeste) e foi projetado por Ícaro de Castro Mello e Osvaldo Correia Gonçalves.
Tem a capacidade para 40.086 (CBF) e 30.800 lugares (FPF) ; seu recorde de público é do jogo semifinal do brasileirão entre Guarani x Flamengo em (1982) com 52.002 espectadores, já recebeu jogos da seleção brasileira e a inauguração do estádio é datada de 31 de maio de 1953 no jogo Guarani 3 x 1 Palmeiras.






1990: Brasil x Bulgária (51.720 pessoas)