quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

O PESO DO ESTADUAL - Por Rodrigo Curty

Os grandes times de São Paulo ainda não decolaram. Com exceção do tricolor que segue entre os quatro melhores, Santos, Palmeiras e Corinthians seguem mal das pernas. Vamos por parte nessa análise.

O São Paulo hoje está em terceiro lugar com 12 pontos e atrás de Guaratinguetá com 15 e Ponte Preta com 13. Foram três vitórias e três empates. O time é o único invicto. Mesmo assim a torcida cobra uma melhor atuação da equipe. Mas convenhamos, que a cada campeonato que passa, fica cada vez mais claro que o importante para os clubes são os três pontos conquistados. Hoje em dia uma boa exibição acaba sendo secundário, o que é uma pena.

O tricolor segue sem marcar muitos gols. Em seis jogos foram marcados apenas sete. Vale lembrar que no Brasileiro de 2007 quando se sagrou campeão, o time fez em 38 jogos, 55 gols, o que dá uma média de 1,45 por partida. O saldo do time foi de 36 gols, ou seja, a zaga levou apenas 19. Alguém duvida nesse caso que o importante é não levar gols?

Vamos então falar do Timão. Nesse Paulistão, por mais que o time não esteja empolgando na frente, já não marca a três jogos, a zaga pelo menos não compromete e tem seus méritos.
Foram apenas três gols sofridos em seis jogos. Mas o principal é vencer, pois, empatar três jogos seguidos vale o mesmo que uma vitória. Abre o olho Coringão. Essa semana o técnico Mano Menezes já modificou novamente o ataque, segue ainda sem Finazzi. Lima que foi o titular contra o Mirassol, não empolgou. Hoje à noite a esperança da fiel estará nos pés da dupla Acosta e Dentinho.

O Verdão contratou vários jogadores para a temporada. Entre eles os atacantes Alex Mineiro e Lenny, e o meia Diego Souza. Para o comando, trouxe o vitorioso técnico Vanderlei Luxemburgo. O time para muitos torcedores ainda é uma incógnita e pior do que a do ano passado, mas é o tempo que dirá qual será o melhor.

O Palmeiras de hoje não vence há três jogos e precisa espantar logo a crise. Com oito pontos, o time se encontra na 11ª posição. Hoje para variar ainda longe de casa, o verdão enfrenta o líder da competição. Tirando um clássico, teria um jogo melhor para arrancar na competição? É preciso ter paciência palmeirense, ou alguém dúvida que Luxa vai fazer esse time ir longe no ano?

O Santos dos grandes é o que mais precisa se afirmar. O time não vai bem em nenhum aspecto. Com apenas uma vitória, sua defesa já levou oito gols e o ataque marcou apenas cinco. Os torcedores já fizeram de tudo. Protestaram com pichações, violência, ameaças, mas não resolveu nada. O técnico Emerson Leão precisa de tempo, mas primeiramente de um elenco mais competitivo. O time é fraco, e para não ter vexame também na Libertadores precisa urgentemente de união.

Hoje é cada vez mais visível os jogadores se desentenderem nos treinos e nos jogos. Dessa forma não tem como trabalhar em paz. Que diga Leão que já deixou claro que não se empolgou com as últimas contratações do clube. Aliás, afirmou que a diretoria se precipitou.

As apostas da diretoria são nos gringos que chegaram à Vila. São os meias Quiñonez(Equador), Molina(Colômbia) e o atacante Sebastián Pinto(Chile). É aguardar pra ver!!

De qualquer forma, entendo que a cada dia, fica mais claro que os campeonatos estaduais servem de laboratório. É essa à hora dos clubes buscarem a melhor fórmula para ganhar as competições mais longas e importantes do ano.
Mas os fanáticos torcedores querem gritar “É Campeão”, em todas elas.

Alguém acredita em um dos quatro paulistas?