sábado, 2 de fevereiro de 2008

UM TÉCNICO VENCEDOR - por Rodrigo Curty

Hoje é dia de buscar a liderança no Campeonato Paulista. É dia de Ponte Preta e São Paulo no estádio Moisés Lucareli, em Campinas.

O time da casa, a líder Ponte, começou bem a competição, quatro vitórias, goleadas, mas na última partida, perdeu feio do regular time do Bragantino.

Pelo lado tricolor, um começo sem muita empolgação para o torcedor. Talvez pelo fato de ser considerado o melhor do Brasil, sempre tem a obrigação de dar show. Mas sabemos que hoje em dia é cada vez mais importante, ganhar os três pontos do que uma vitória que encha os olhos.

De qualquer forma, o time do São Paulo está com 11 pontos, e dos grandes da capital, foi o único que ainda não perdeu. Então todo respeito nessa hora é válido. Alguém arrisca um palpite?

Um ponto interessante vai marcar a partida em Campinas. É que o treinador são-paulino, Muricy Ramalho, após renovar, ou melhor estender o seu contrato com o clube até o final de 2009, claro, desde que tudo corra bem pelos lados do Morumbi, ficará a frente da equipe por 4 anos. Um marco na vida de qualquer treinador brasileiro.

No próprio São Paulo, antes de Muricy chegar, ninguém ficou mais de 1 ano no comando. O último foi Telê Santana, que comandou a equipe de 1990 a 1995 e fez mais do que história no clube.

Nessa partida Muricy Ramalho vai completar a frente do São Paulo, 260 jogos, isso considerando desde a sua primeira passagem na década de 90, quando liderou o chamado expressinho e lançou nada mais, nada menos do que Rogério Ceni, Juninho e Denílson, além de conquistar a Copa Conmebol. Era auxiliar do mestre Telê, sem dúvida um dos melhores professores que existiu.

O técnico em seu retorno ao tricolor conquistou os últimos dois Brasileiros (2006 e 2007), mas a grande missão e sonho de consumo é o de vencer a primeira Libertadores da América. Talvez agora com o salário renovado e tranqüilidade para trabalhar, as coisas podem ficar menos complicadas.

Vamos aos números de Muricy Ramalho no São Paulo:
259 jogos, sendo: 142 vitórias, 71 empates e apenas 46 derrotas.

O torcedor são-paulino deve estar feliz com essa manutenção estendida do técnico. Mas a atitude, pode fazer outros clubes prestarem atenção.

Torço para que eles sigam esse exemplo e deixem os “professores” trabalharem em paz e com planejamento. Assim quem sabe todos consigam conquistar títulos importantes e façam do Brasil também, uma das melhores safras de técnicos do Mundo.

Na Europa existem técnicos que ficam a frente do clube por mais de 10 anos. As culturas são realmente diferentes.

Parabéns Muricy Ramalho!!