segunda-feira, 17 de março de 2008

CLÁSSICOS NO BRASIL- Por Rodrigo Curty

Grandes clássicos agitaram esse final de semana do futebol brasileiro. Não podemos deixar de comentar da vitória do Sport contra o Náutico no estádio dos Aflitos por 1x0. Aliás, fazia tempo que não se via um clássico Pernambucano.

No Paraná, o Furacão que era considerado invencível perdeu para o Paraná Clube por 1x0, mas mesmo assim assume com folga. Basta saber se terá força na hora que precisar.

No Sul, o Juventude arrasou o Inter RS por 3x0, mas ainda segue distante das primeiras colocações. O Inter já não é mais o primeiro, mas ninguém dúvida que a derrota é algo normal quando se trata de clássico.

No eixo Rio-São Paulo, dois grandes jogos.

Em Ribeirão Preto, o tricolor voltou a jogar mal e perdeu de virada para o Palmeiras, adversário que não vencia o rival pelo campeonato Paulista há 11 anos.


O que acontece com o São Paulo? Bem, acredito que com as saídas de Leandro e Souza a cada dia surtem mais efeitos negativos no clube. Isso porque o tricolor perdeu as peças de reposição e a cada jogo, o técnico Muricy Ramalho coloca um time diferente.
Os jogadores não saem do departamento médico. Uma hora é Aloísio, Dagoberto, Carlos Alberto e por aí vai. Sem falar dos outros jogadores, mas talvez a ausência mais sentida é a do zagueiro Alex Silva. Ao lado de Miranda muitos acreditam que o São Paulo volta ria a ser um time difícil de ser batido. Será?

E o rival? Bem, ainda é muito cedo para considerarmos o Palmeiras como um grande time dos sonhos, mas a cada jogo que passa, o experiente Vanderlei Luxemburgo consegue montar um esquema que tende a dar certo nas competições mais importantes do ano para o clube, a Copa do Brasil e o Brasileiro. Com um meio que funciona com Valdivia, Léo Lima e Diego Souza e um ataque que melhora ou se alterna com a entrada de Alex Mineiro ou Denílson, se tiver os pés no chão pode ir longe.

A goleada sobre o São Paulo deve ser comemorada, mas não usada para iludir, afinal não é toda hora que isso vai acontecer.

No Rio, um grande jogo, cheio de emoção. De um lado o Flamengo que tinha de titular apenas o goleiro Bruno, o lateral Leonardo Moura e o meia Toró. Mas estavam em campo jogadores importantes como Jônatas e Renato Augusto. Do lado alvinegro, após a derrota na taça Guanabara, a vingança era iminente, mas na bola!! O Botafogo conseguiu se impor e abrir uma vantagem que durou até o final. Já o mengão perdeu a cabeça após marcar o segundo gol e teve Obina e Jônatas expulso. Deve haver punições.


O rubro-negro deve saber perder e não se desconcentrar para o jogo de quarta-feira pela Libertadores contra o Nacional. Para o Fogão fica a lembrança de um 3x2 heróico, mas o time ainda não ganhou nada e precisa manter a humildade para chegar às finais.

Até os próximos clássicos.