segunda-feira, 10 de março de 2008

TEMPORADA DE ARREPIAR- Por Rodrigo Curty

Hoje o assunto no EA! é F1. Um pedido de um leitor muito especial, Gabriel.
No próximo final de semana começa a temporada 2008 de Fórmula 1. A primeira corrida acontece em Melbourne, Austrália.

Desde já, as equipes montam as suas estratégias, e por causa das mudanças, principalmente no que se refere a “depender” apenas do carro, a promessa é de muito equilíbrio.

A equipe francesa Renault, do chefe italiano Flavio Briatore, acredita que apenas entrará no páreo por busca de título à partir do GP da Espanha, que acontece dia 27 de abril, no circuito de Montmeló, em Barcelona. Para o chefão, os problemas enfrentados com o carro no ano passado não se recupera em poucos meses.

A expectativa da equipe está nas mãos do bicampeão Fernando Alonso. O espanhol que teve uma rápida passagem pela Mclaren está mais maduro e de volta a casa. Outro integrante da equipe que deve ter um bom ano, principalmente para adquirir experiência é Nelsinho Piquet. É aguardar e ver como ele se sai. A confiança do pai, o tricampeão Nelson Piquet, ele já tem.
Assim como muitos, Briatore acredita que a Ferrari está mais uma vez a frente dos concorrentes. Porque?

Bem a equipe do atual campeão Kimi Raikkonen e do brasileiro Felipe Massa está cada vez mais forte no que se refere às mudanças feitas nos carros. A equipe que busca o bi-campeonato com o finlandês e o inédito título para Massa devem surpreender mais uma vez?

De acordo com Luca di Montezemolo, presidente da Scuderia, a equipe italiana será novamente campeã em 2008, uma vez que os engenheiros italianos resolveram os problemas de confiabilidade que destruíram o carro do ano passado e quase colocaram o título a perder. Mas e a Mclaren?

Bem a equipe inglesa conta com um Lewis Hamilton mais experiente e afim de título. O piloto que em 2007 era o favorito, mas cometeu erros decisivos nas últimas etapas da temporada está bastante confiante.

Na semana passada em entrevista para imprensa inglesa o piloto de 23 anos, afirmou que agora sabe onde pisa e que está em um mundo mais conhecido. Outro que completa a equipe é o finlandês Heikki Kovalainen. Ele chega como a terceira opção da equipe que anteriormente tentou Nico Rosberg, da Williams, e Sebastian Vettel, da STR.

Quem pode estar de saída da equipe é o atual chefe Ron Dennis.

A equipe Williams terá na temporada o piloto Kazuki Nakajima, filho do ex-piloto Satoru Nakajima. Ele chegou à Fórmula 1 como piloto de testes da equipe inglesa em 2006, após ter sido o primeiro piloto do programa de desenvolvimento da Toyota.

Ao seu lado vai estar Nico Rosberg, que era pretendido pela McLaren. Filho do campeão mundial de 1982, Keke Rosberg, Nico chegou à Fórmula 1 em 2005, após ser campeão da GP2.
Fluente em inglês, italiano, francês e alemão, Nico é considerado por Frank Williams como uma das maiores revelações dos últimos tempos.

A Honda do piloto brasileiro Rubens Barrichelo e do inglês Jenson Button tem como grande objetivo no ano apagar a péssima temporada de 2007 quando a equipe tinha um carro muito ruim.

A aposta de um bom ano estará nas mãos do novo chefe de equipe: Ross Brawn, ex-diretor-técnico da Ferrari.

Completam as equipes de 2008:

BMW Sauber que em 2007 entrou para a história com o vice-campeonato no Mundial de Construtores. Na equipe estão os pilotos Nick Heidfeld e Robert Kubica.

A Toyota que em 2007 não teve um bom desempenho, trás um carro novo com um projeto aerodinâmico. No cockpit, contará com a experiência de Jarno Trulli e a velocidade do campeão da GP2 Timo Glock.

A RBR aposta no talento de seu projetista, o inglês Adrian Newey e também nos motores Renault. Em 2008, o objetivo é marcar o nome na competição e não ser apenas uma equipe regular. Para isso manteve na Scuderia o experiente piloto, o escocês David Coulthard e o australiano Mark Webber.

A STR acredita que possa surpreender na temporada com uma equipe formada pelo tetracampeão da Champ Car, Sebastien Bourdais. Ao seu lado, o francês terá o alemão Sebastian Vettel. Deve apenas ser mais uma equipe na temporada.

A Force India conta com a experiência da Spyker, e o dinheiro do bilionário indiano Vijay Mallya, para estrear bem na F-1. Como primeiro objetivo, Mallya quer evitar a lanterninha. Para isso conta com o italiano Giancarlo Fisichella. Considerado talentoso pela imprensa especializada, sempre faltou deslanchar na categoria mais importante do automobilismo. Como parceiro de equipe estará em sua segunda temporada na F1, Adrian Sutil, responsável pelo primeiro ponto da equipe na Fórmula 1, no GP do Japão.

Façam as suas apostas e acelera Brasil!!