quarta-feira, 11 de junho de 2008

FUTEBOL LTDA – por Gustavo Cavalheiro

Enquanto rolam Eurocopa, Libertadores, Copa do Brasil e Brasileirão, a minha coluna de hoje vai se dedicar a mostrar o advento do futebol profissional no país do futebol.

Nas mais diversas divisões do futebol paulista, temos muitos times que deixaram de ser FC (futebol clube) para se tornar FUTEBOL LTDA., ou seja, propriedades totalmente particulares ou empresas de futebol, propriamente ditas.

O maior caso de sucesso dessa gestão “Ltda.”, atualmente, é o Guaratinguetá Futebol Ltda.(A1- primeira), o primeiro clube totalmente privado com gestão profissional (2006), fundado em outubro de 1998 e que teve sua filiação à Federação Paulista aprovada em Novembro de 1999.

Com o apoio da empresa dos ex-jogadores Rivaldo e César Sampaio, o “Guará’ conquistou vários acessos até se tornar um time da primeira divisão do estado em 2006. Em 2007, venceu o título paulista do interior e em 2008 chegou à semifinal do Paulistão, já sob a operação da Sony Esportes. Fale ressaltar que procurando informações sobre o “dono do Guará’, descobri no Google sem muito esforço que Sony Alberto Douer, já teve multas pecuniárias e uma condenação a 2 anos e 4 meses de reclusão por vários adiantamentos e depósitos em empresas coligadas à sua antiga empresa, o Banco Operador S/A.

Outro famoso time Ltda. É o antigo Paulista de Jundiaí, campeão da Copa do Brasil de 2005, que agora é o Paulista Futebol Clube Ltda (A1 – primeira). Após a parceria com a Parmalat na década de 90, o Paulista acabou aglutinando o Litoral Futebol Clube (Santos) e fechou uma parceria com o time suíço FC Lausanne Sport, graças à intervenção da Pelé Sports.

Outros times tradicionais mudaram “de mãos”, enquanto novos clubes empresas chegam para ocupar o espaço deixado pelos antigos clubes do interior. Temos algumas classificações para os times Ltda ou S/A:

EMPRESAS:

Pão de Açúcar Esporte Clube ( B - quarta) time fundado em 1985 como continuidade às ações sociais do grupo varejista Pão de Açúcar, mas começou a atuar no futebol apenas em 2003 após a bem sucedida Copa Compre Bem/Barateiro que “peneirou” 70 mil garotos em 72 escolhidos para formar as categorias de base desde os 15 anos. Após o profissionalismo desses garotos e o bom resultado em campo deles, com a camisa do Juventus da Mooca, a diretoria achou por bem filiar o clube à Federação. É um dos poucos, senão o único time do estado com uma presidente mulher, Sandra Regina Mattioli de Miranda e infelizmente é chamado em transmissões da Globo como PAEC (sigla do nome do clube).

Red Bull Brasil (B - quarta) Fundado em novembro de 2007, é o terceiro clube da empresa austríaca de bebidas energéticas Red Bull (Red Bull Salzburg – Áustria e Red Bull NY - EUA) e conta com o ex-jogador da seleção Paulo Sérgio como manager e Gilmar Fubá como atleta. É um dos três times brasileiros patrocinados pelo uniforme da alemã Adidas (Palmeiras e Fluminense).

APADRINHADOS:

Ferroviária Futebol S/A (A2 - segunda): Re-criado pelo prefeito de Araraquara Edinho Silva em 2003, após a derrocada e quase falência da antiga Ferroviária (1950). Tem o apoio da Junta Comercial da Cidade e o apoio político do padrinho, o prefeito e presidente estadual do PT.

São Bernardo Futebol Clube Ltda. (A2 – segunda): fundado em 2004, fruto dos esforços do Deputado Federal Edgard Montemor Fernandes, que na pesquisa do Google aparece como acusado de indícios de caixa 2 em sua campanha. O filho de Edgard e o deputado estadual Orlando Morando Junior, também lutam pelo tigre do ABC.

Força Esporte Clube (A3 – terceira): Time foi fundado em 2001, fruto de um esforço do sindicato Força Sindical. Dos projetos sociais em Mogi das Cruzes, Franco da Rocha e Mauá, nasceu um time profissional de futebol. Atualmente o time tenta se afastar a imagem do clube da crise, que tem como alvo o Deputado Federal Paulinho Pereira da Silva e seus depósitos em conta não explicados.

EX-JOGADORES:

Futebol Clube Primeira Camisa Ltda. (B- quarta) Time empresa do jogador Roque Júnior que foi fundado em 2007, é a continuação de um projeto social do jogador em sua terra natal, São José dos Campos e o EC São José que deu frutos em um clube novo que disputa categorias de base e agora o futebol adulto.

Brasilis Futebol Clube Ltda. (B- quarta) clube do ex-zagueiro de Ponte e São Paulo e seleção Oscar Bernardi que partiu do CT poliesportivo de Águas de Lindóia

NÔMADES:

Clube de Futebol Boa Vista Ltda. (B - quarta) fundado em 2004 por seu presidente e empresário de jogadores Clóvis Barreto, que já “levou” seu time para algumas cidades na região de Campinas como Pedreira, São João da Boa Vista (2006) e Sumaré (2005). O dono parece ser um próspero empresário, pois conseguiu alguns estágios de jogadores portugueses e negociar dois atletas para o time boliviano do Oriente Petroleiro, mas como presidente ele tem se mostrado incapaz de fazer seu time deixar de ser o dono de campanhas pífias na quarta divisão paulista em anos.

Roma Esporte Clube de Itapetininga Ltda. (B – quarta) Assim como o Boa Vista, SEV (de Votuporanga para Hortolândia), o Roma é mais um time nômade de empresários. Nascido em Barueri – SP (2000), migrou para Apucarana –PR (2003) onde se manteve até hoje e cria novos braços no interior paulista para efeito de formar um grande criadouro de jovens jogadores.

Barcelona Esportivo Capela Ltda. (B- quarta) Antigo time de várzea da Capela do Socorro, bairro da capital, o Barcelona se tornou empresa em 2004 e migrou para Ibiúna.

EMPRESÁRIOS:

Desportivo Brasil (B- quarta) O clube do grupo Traffic, mesmo que é dono do Miami FC e tem parceria com o Palmeiras, visa criar equipes de base para lançar atletas para o exterior, além de filiar seus atletas adultos ao seu próprio clube, assim como Juan Figer, re-emprestando para os seus parceiros e clientes.

Olé Brasil Futebol Clube S/A (filiado – FPF) Um time formado (2006) por jovens empresários Eduardo Zanello, Fabrício Zanello e Fernando Sólon que vislumbraram a formação de uma terceira força na cidade de Ribeirão Preto e escolheram o nome do clube após uma pesquisa, em que apontava no nome Olé, a facilidade de internacionalização da marca. O mascote do time embarca em um símbolo da cidade: a tradicional Choperia Pingüim, associando esporte ao consumo de álcool. Uma mistura, digamos, sem moderação.

São Carlos Futebol Ltda. (A3 – terceira): Fundado em 2004 pelo empresário Júlio César Bianchim, a equipe substituiu o Grêmio São Carlense que não disputava campeonatos desde 2001. Atualmente o São Carlos fechou uma parceria com a Trevisan Escola de Negócios que iniciou em uma parceria de patrocínio de camisas, mas pode ser o início de uma parceria maior para clube e empresa.

Américo Esporte Ltda. (B – quarta) Fundado em 2007 pelo empresário Celso Ferreira de Moura e tem a parceria com a prefeitura de Américo Brasiliense.

Votoraty Futebol Clube Ltda. (A3 – terceira): Fundado em 2005, por um grupo de empresários capitaneado por Ricardo Leoni Maffei, o presidente que também é diretor financeiro de seu principal patrocinador, a metalúrgica Cascadura Industrial. Ricardo esteve envolvido em uma celeuma, no caso do jogo entre a Linense e o Oeste, em que o cavaleiro, amante de cavalos árabes e presidente do time de Votorantim, pediu a anulação do estranho jogo com 5 gols em 15 minutos que desclassificou o Votoraty.

Vimos que em alguns casos, a profissionalização não trouxe, assim, muitos resultados esportivos e parece atender apenas às necessidades do novo “negócio da bola”.

Daqui a pouco, além de ver a classificação do nosso clube no caderno de esportes, teremos de ver como anda a saúde empresarial do clube e das empresas de seus donos nos cadernos de economia.

DICA: Para saber mais sobre dirigentes, empresários do seu ou de outros clubes. Faça como eu, coloque o nome deles no Google, posteriormente faça novas buscas associando as palavras: DENÚNCIA e ACUSADO.