terça-feira, 24 de junho de 2008

NO RUMO CERTO - por Diego Senra

Depois de 15 anos de espera, o Brasil tem um piloto liderando o campeonato mundial de Fórmula 1. E desde 1985 um piloto brasileiro não vencia o GP francês (a outra vitória foi de Nelson Piquet, em Paul Ricard).

Mesmo sabendo que o fim de semana seria da Ferrari, pelo perfil da pista, os treinos de sexta trouxeram Nelsinho Piquet na liderança do treino mais disputado da temporada, com 18 pilotos no mesmo segundo, já sinalizando um bom presságio. No sábado, a pole foi conquistada por Kimi Raikkonen surpreendendo o dominante Felipe Massa, que ficou em segundo. Enquanto isso, o bicampeão espanhol Fernando Alonso mostrou que ainda é o melhor piloto do grid e levou uma limitada Renault para o terceiro posto no grid, fazendo a festa na casa da equipe.


Na corrida, Raikkonen larga e começa a abrir mais de meio segundo por volta. Felipe Massa tem dificuldades para acompanhar e começa a se resignar com o segundo lugar, importante para o campeonato. Enquanto isso, Lewis Hamilton se atrapalhava na tentativa de ganhar posições e foi punido (novamente) com um drive-thru, caindo para o pelotão do fundo e Nelsinho Piquet vinha consistente na prova. Tudo parecia definido, quando começa a brilhar a estrela de Felipe Massa. Após a primeira rodada de pit-stops, o carro de Raikkonen começa a perder rendimento e Massa chega, passa e começa a abrir. Num daqueles fatos que marcam uma temporada, a ponta do escapamento de Raikkonen se soltou e comprometeu o desempenho do motor, permitindo a ultrapassagem de Massa, mas não o suficiente para tirar dele o segundo lugar, com uma brava Toyota de Jarno Trulli chegando em terceiro.


Além da vitória de Massa, da liderança do campeonato e um sinal para todos de que pode ter chegado a hora de ter mais um campeão brasileiro na F1, o GP da França teve mais um fato marcante: a estréia (de fato) de Nelsinho Piquet.


Com desempenho elogiado por Flavio Briatore, Nelsinho foi consistente em todo o fim de semana, foi só dois décimos mais lento que Alonso, segurou as McLarens em todas as disputas e marcou seus primeiros pontos na F1. Para comparar, Nelsão demorou 9 corridas a mais para realizar a proeza. Com um carro equilibrado e mais intimidade com os circuitos, Nelsinho entra numa fase importante para garantir sua continuidade na categoria.


Silverstone vem aí... E lá é o quintal de todos os pilotos que estão na F1.


Senna bate a pole em Magny-Cours
Não pense que é figura de linguagem. Na tomada de tempo para a primeira prova, Bruno saiu da ultima curva já rodando, passou pela linha de chegada cravando a pole e bateu no muro 3 metros depois da linha de chegada. Na primeira corrida, quebrou a embreagem e não chegou. Na segunda corrida, largou em 23º, estava em quinto quando o cambio deu problemas, mas conseguiu terminar. Apesar de ter tudo para ganhar as 2 corridas, Senna só conseguiu 2 pontos e perdeu a liderança para Giorgio Pantano, que lidera com 7 pontos à frente do brasileiro.

Cacá Bueno, imbatível em Santa Cruz

Vencedor de 3 das 4 provas disputadas pela Stock Car no circuito gaúcho de Santa Cruz do Sul, Cacá Bueno confirmou a tradição. Em um campeonato que vinha somente com vitórias da equipe Medley/Mattheis, Cacá mostrou porque é o atual campeão da categoria, segurando as investidas de Valdeno Britto até a bandeirada final, com três carros separados por menos de 1 segundo. Se antes a Stock já era emocionante, agora com a obrigatoriedade do pit-stop as corridas ganham mais um elemento que tornam qualquer prognóstico impossível.


Salustiano irresistível na Copa Vicar
Uma coisa todos tem que admitir. Paulo Salustiano é o piloto mais rápido da Copa Vicar. Em qualquer circuito, em qualquer temperatura, o piloto tem sempre os melhores tempos e mostra que tem muito potencial e futuro no automobilismo. Ganhou pela terceira vez entre quatro corridas dessa temporada e conta com a simpatia de muitos no paddock. Agora tem que correr atrás para recuperar na pista os pontos que perdeu fora dela.


Bagunça na Stock
Enquanto dentro da pista, os pilotos fazem sua parte com competência, a organização e a CBA mostram amadorismo em suas decisões. Depois da postura de não divulgar o principio ativo do doping do piloto flagrado, agora devolve pontos para os pilotos desclassificados em Brasília. Muitos estão ficando insatisfeitos no paddock e isso não contribui em nada para a imagem da categoria. O exame antidoping voltou agora em Santa Cruz. Vamos ver no que vai dar.


APOSTA DA SEMANA:
Vou apostar no futebol essa semana, que ta agitado. Pra mim, dá Alemanha X Russia na Final da Euro/2008 e, na Libertadores, dá LDU no Equador na ida, mas acho que o Fluminense é campeão aqui no Maracanã...


Grande Abraço, boa semana!