sexta-feira, 4 de julho de 2008

COM O CAIXA "EM BRANCO" - por Gustavo Cavalheiro

Não bastasse entrar em depressão pela perda de uma Libertadores da América, o Fluminense recebeu um duro golpe na justiça trabalhista.
De acordo com informação publicada no jornal O GLOBO de hoje, Branco, o ex-jogador e atual gerente de futebol do clube, receberá a TOTALIDADE da cota do Fluminense na arrecadação recorde da partida final, devido a uma divida trabalhista de 1994. Desta forma, além de não levar a cobiçada taça para a sala de troféu das Laranjeiras, o clube deixará de arrecadar seus R$ 2,8 milhões dos R$ 4 milhoes arrecadados.
A origem dessa dívida se deve ao período de três meses em que Branco estava com a seleção brasileira para a Copa de 1994 e entidade pagou os salários do atleta ao clube que não repassou nenhum centavo.
Creio que essa notícia abalará muito mais a relação do gerente que do atleta/ídolo com o clube.