quarta-feira, 17 de setembro de 2008

SUPER-OLIMPÍADA - por Gustavo Cavalheiro

Confirmo que a idéia do termo é de Alberto Bial e eu concordo totalmente com o uso do prefixo. Os jogos Para-Olímpicos são especiais, são sublimes.
Super-atletas "fazem acontecer" recordes, resultados e feitos impossíveis para a compreensão de muitos. Como disse na última coluna, todos são frutos da superação humana.
Em Pequim
No fim das contas, a soma de conquistas do Brasil prova o bom trabalho do Comitê Paraolímpico. E olha que já tem gente pedindo a substituição de Carlos Arthur Nuzman do COB, pelo presidente da CPB Vital Severiano Neto.
Faz sentido! O ponto importante do ciclo Paraolímpico, entre Atenas e Pequim, foi em partir da visibilidade dos resultados na Gréci e gerar a popularização dos esportes, usando as verbas para pulverizar a integração do deficiente ao esporte e em um segundo momento, investir em super-atletas de alto rendimento.
Assim, o resultado final chegou de maneira programada e não apenas esperada, como nos Jogos Olímpicos. Não ficou na mão do acaso do esporte, mas na condição de levar os melhores, com as melhores condições.
As medalhas viraram consequência e a superação da meta e do resultado de 4 anos, um fato.
México 2011 e Londres 2012
Temos um longo caminho até o Parapan e a próxima Paraolimpiada, mas pudemos ver em Pequim (na natação e atletismo) jovens de 16, 17 e 18 anos com resultados expressivos. O que prova que temos um trabalho de reposição da vitoriosa geração de primeiros super-famosos Clodoaldo, Adria e Tenório.
Temos de continuar a falar, ver e promover o paradesporto durante esse novo ciclo paraolímpico, pois mais que precisar, eles merecem.
QUADRO FINAL DO BRASIL EM PEQUIM
O Brasil terminou em nono lugar no quadr de medalhas com 16 ouros, 14 pratas e 17 bronzes.
E vamos verificar que tivemos 08 esportes com medalhas:
Natação: 08 ouros, 07 pratas, 04 bronzes
Atletismo: 04 ouros, 04 pratas, 07 bronzes
Bocha: 02 ouros, 01 bronze
Judô: 01 ouro, 02 pratas, 02 bronzes
Futebol: 01 ouro
Tênis de Mesa: 01 prata
Hipismo: 02 bronzes
Remo: 01 bronze
Todos os vencedores de medalhas foram:
OURO: (16) Daniel Dias: Natação (100m livre S5), (50m costas S5), (200m Livre SM5), (200m Medley SM5); André Brasil (Natação 100m Livre S10), (50m Livre S10), (400m livre S10), (100m Borboleta S10); Lucas Prado (Atletismo: 100 m T11), (200 m T11), (400 m T11); Terezinha Guilhermina (Atletismo: 200m T11); Dirceu Pinto (Bocha: Ind. BC4); Bocha: (Duplas Misto - BC4); Antônio Tenório (Judô - 100kg); Futebol de 5

PRATA: (14) Deanne Silva (Judô +70 kg); Karla Cardoso (Judô -48kg); Terezinha Guilhermina (Atletismo 100m T11); Shirlene Coelho (Atletismo: Arremesso de Dardo F35-38); Tito Sena (Atletismo: Maratona T46); Revezamento (Atletismo : 4x100m T42-46); Revezamento (Natação: 4x50m medley -20pts); André Brasil (Natação: 200m Medley SM10); Phelipe Rodrigues (Natação: 100m Livre S10), (50m Livre S10); Daniel Dias (Natação 100m peito SB4), (50m Borboleta S5), (50m livre S5); Tenis de Mesa (equipe M3)

BRONZE: (17): Michelle Ferreira (Judô -52kg); Daniele Silva (Judô -57 kg); Ádria Santos (Atletismo 100m T11); Jerusa Santos (Atletismo: 200m T11); Terezinha Guilhermina (Atletismo: 400m T12); Yohansson Nascimento (Atletismo: 100m T46); Odair Santos (Atletismo: 800 m T12), (5000 m T13), (10.000 m T12); Eliseu Santos (Bocha: Ind. BC4); Marcos Alves (Hipismo: Ind. Livre - Nível Ib), (Ind. Geral - Nível Ib); Natação (Revezamento 4x 50m livre 20pts); Verônica Almeida (Natação: 50m borboleta S7); Fabiana Sugimori (Natação: 50m livre S11); Edenia Garcia (Natação: 50m livre S4); Remo (Double Misto - TA)
Parabéns a todos os super-atletas, treinadores, patrocinadores e famílias envolvidas nestas glórias.