quinta-feira, 16 de outubro de 2008

GANHAR E PERDER - Por Rodrigo Curty

A Seleção Brasileira decepcionou mais uma vez a nação. Apesar de se manter na segunda colocação das Eliminatórias da Copa de 2010 com 17 pontos, o ano de 2008 é para ser esquecido. Tudo porque nas quatro partidas realizadas esse ano no país, a bola insistiu em não entrar contra Argentina, Bolívia e Colômbia.

Desde 2004 a Seleção não consegue vencer dois jogos seguidos pelas Eliminatórias. O curioso é que nas últimas quatro rodadas, foram duas boas vitórias fora de casa - 3x0 contra o Chile e 4x0 na Venezuela.

Mas porque a vitória não vem em casa? Muito se diz que é por causa do cansaço, ansiedade, a falta de sorte e principalmente a pressão dos torcedores. Essa sem dúvida é a maior desculpa. O Brasil apesar dos pesares ainda é considerado o país do futebol, mas cá entre nós, isso é um grande exagero, pois não é de hoje que servimos apenas como uma indústria para outros países. Uma coisa é defender as cores das potências mundiais européias, outra é defender a nação.

Desde a perda da Copa da Alemanha, o torcedor brasileiro não se anima com a amarelinha. Faltam motivos para vibrar com uma equipe que até conta com bom material humano, mas não possui um esquema tático definido. Falta a empatia com o comandante Dunga.

A saída para voltar a brilhar em 2009 pode estar dentro de casa. Talvez, falte acreditar um pouco mais nos jogadores que atuam no país. Às vezes, as receitas que deram certo no passado não são as que devem ser usadas atualmente, afinal à fórmula de torcer contra não funcionará sempre. Tudo bem que foi da mesma maneira de hoje que a desacreditada equipe de 94 e 2002 trouxeram o caneco. Por outro lado, as conquistas de 58, 62 e 70 empolgaram o Mundo.

O fato é que de um tempo pra cá o torcedor brasileiro se empolga muito mais com o Campeonato Brasileiro do que com as Eliminatórias. Para muitos vale mais ver sua equipe vencer o rival do que a Seleção brilhar.

É difícil acreditar que o ano de 2009 será diferente. Dificilmente ficaremos fora da Copa de 2010, já que as Seleções estão niveladas por baixo. Nada contra o Paraguai que com méritos segue líder com 23 pontos. Basta saber se na hora “H” a história não será outra.

O futebol mundial virou apenas questão de resultado. O futebol a cada ano perde o romantismo. É uma pena!! Prefiro, por exemplo, ver um bom futebol, curtir as lindas jogadas que resultam em belos gols do que vibrar com as feitas apenas nas bolas paradas. Torço para que volte o futebol com certa dose de arte ao invés de assistir o que tenha apenas a força.

O momento é de o torcedor brasileiro ter calma, uma vez que ganhar e perder faz parte da vida.