quinta-feira, 27 de novembro de 2008

EM BUSCA DO INÉDITO TÍTULO - Por Rodrigo Curty

A primeira partida da final da Copa Sul-Americana foi eletrizante. O primeiro brasileiro a chegar a uma decisão no torneio não fez feio. O Internacional mostrou a sua força contra o enjoado time argentino do Estudiantes e agora depende só de um empate para conquistar o inédito título para o país.

Se no Campeonato Brasileiro, o time dirigido por Tite decepcionou por não figurar entre os primeiros, o mesmo não se pode dizer na competição Internacional. A vitória por 1x0, foi à quinta consecutiva do Colorado. Vamos ao jogo.


Depois de um início nervoso, e as equipes se estudando, a equipe brasileira perdeu o seu grande líder, o meia Guiñazu, após entrada dura no também craque argentino Verón. Curiosamente com um jogador a menos o Inter jogou solto, lutou pela bola e anulou as ações do Estudiantes.

Liderados pelo craque do time, o meia Alex, e pelas jogadas brilhantes de D’Alessandro e a raça de Nilmar, o resultado não poderia ter sido outro. O trio resolveu - O gol da vitória nasceu aos 33’ depois de um belo passe do argentino para o rápido artilheiro colorado que derrubado pelo zagueiro Desábato, aquele mesmo acusado de racismo ao atacante Grafite, quando atuava pelo Quilmes, em partida contra o São Paulo em 2005, pela Libertadores. O camisa 10 precisou bater duas vezes para abrir o placar.

O time brasileiro teve ainda duas chances na primeira etapa para ampliar o marcador. D’Alessandro colocou uma bola no trave e Nilmar teve erradamente um impedimento marcado, após belo passe de Alex. Na segunda etapa foi controlar o ímpeto do time argentino que errou muitos passes e não conseguia sair da forte marcação.

Parabéns ao Inter, que se não bastasse, quebrou uma invencibilidade de 43 partidas do Estudiantes em casa, e agora com o apoio de mais de 50 mil torcedores, no Beira-Rio, na semana que vem têm tudo para conquistar o seu quinto caneco em apenas três anos.

Força Brasil!!!