segunda-feira, 3 de novembro de 2008

EM BUSCA DO NOVO LÍDER - Por Rodrigo Curty

O Campeonato Brasileiro, da Série A, um dos mais equilibrados, na era dos pontos corridos, tanto na parte de cima, como na parte de baixo da tabela, agora tem um novo líder. Depois de ter o Flamengo, Cruzeiro, Palmeiras, e por último o Grêmio, chegou à vez de o São Paulo sentir esse gostinho e puxar a fila.

A verdade é que dos cinco clubes favoritos ao título nacional, de 2008, apenas o tricolor do Morumbi e o Palmeiras não decepcionaram seus torcedores. Vamos aos jogos:

No sábado - O Flamengo mesmo com mais de 40 mil torcedores, no Maracanã, voltou a jogar mal, e por sorte, ainda conseguiu um empate de 2x2 contra a Portuguesa, que segue na luta para se manter na elite do futebol. O rubro-negro, antes prejudicado, dessa vez foi beneficiado. A Lusa não teve uma penalidade marcada a favor. Da forma que vem atuando, a Libertadores seria um grande ganho ao time carioca.


Nos Aflitos, o Náutico sofreu, mas conseguiu derrotar o Vitória por 1x0, em uma partida pra lá de polêmica. Aliás, já virou rotina convivermos a cada rodada com a péssima arbitragem brasileira. No Ipatingão, o lanterna Ipatinga conseguiu um ótimo resultado. Derrotou o Coritiba por 2x0 e segue sonhando com a permanência, na Série A, algo que considero difícil, mas o futebol é capaz de tudo.

Nos jogos de domingo, destaque para o Goiás. O Esmeraldino precisou de apenas 18’ para detonar o Cruzeiro por 3x0. Resta saber, se também aprontará para cima de Flamengo e São Paulo, clubes que lutam pelo caneco.

O torcedor do Atlético PR sofreu até o fim. O gol salvador, de Rafael Moura, veio apenas nos acréscimos. O 1x0 contra o Sport deve ser muito comemorado, pois o time é o primeiro fora da degola. Já o outro Atlético, o mineiro, também sofreu, mas conseguiu vencer depois de sete anos, o Botafogo por 2x1, no Mineirão. Aplausos para o zagueiro Leandro Almeida, autor dos dois gols.

Na Vila Belmiro, Santos e Palmeiras não decepcionaram. Um grande clássico. Teve de tudo – gol relâmpago de Kleber para o Verdão, belas defesas, reclamações, gols perdidos, presença do Rei Pelé, e gol no final. Debaixo de chuva e com a pressão de ter que vencer para seguir na luta pelo caneco, o time de Luxemburgo, longe de ser empolgante, foi ao menos mais eficiente que o Peixe. A máxima do futebol prevaleceu, quem não faz leva, e foi assim que aos 46’, Léo Lima decretou a importante vitória palestrina por 2x1, para alegria do meu parceiro de EA! Gustavo Cavalheiro que faz aniversário hoje, e que não parava de xingá-lo. Parabéns amigão!!

No outro clássico da rodada, um jogo de desesperados. Fluminense e Vasco poderiam ter se afundado juntos, na data de finados. Depois de perder gols atrás de gols, na primeira etapa, o tricolor acabou sendo castigado. Na etapa final, o cruzmaltino levou a melhor, e graças ao gol de Wagner Diniz, para alegria dos vascaínos, finalmente recuperado e jogando como titular deu números finais, aos 27’. O placar de 1x0 deve ser comemorado com moderação já que a equipe segue na zona de degola. O tricolor carioca, agora tem que vencer a partida interrompida aos 15’ contra o Figueirense para escapar, mas não sera fácil.

É que no Olímpico, o inesperado aconteceu. O Figueirense conseguiu segurar o favorito Grêmio e arrancou um bom empate de 1x1, muito questionado por Mário Sérgio. Para ele, o Figueira foi prejudicado pela marcação de Jailson Macedo Freitas, que marcou infração do goleiro Wilson aos 45’ do primeiro tempo. Segundo ele, o goleiro ficou 6” com a bola na mão. Um dia da caça outro do caçador.

No Morumbi, dessa vez sem erros de arbitragem, o São Paulo fez a sua parte. Derrotou um Internacional, com um time misto, por 3x0 com certa facilidade. Muricy se mostra um conhecedor nos pontos corridos, e o tricolor, mesmo sem empolgar, demonstra que com conjunto, uma equipe pode chegar longe. Dificilmente o time bobeará na reta final, mas nesse torneio maluco, já vimos que ninguém vence de véspera. Parabéns ao novo líder.

Um abraço e até mais!!