quarta-feira, 26 de novembro de 2008

PERÚ DE NATAL - por Gustavo Cavalheiro

Abutres tupiniquins acompanham com olhos famintos o calvário da Federação Peruana de Futebol. Com problemas burocráticos e administrativos na Fifa e na Conmebol, foi anunciada uma punição excludente ao futebol daquele país.

Dirigentes de Inter-RS e Fluminense-RJ estavam presentes, com seus talheres de plástico em punho, para degustar o suculento Perú. Talheres de plástico, pois estão se baseando em critérios esdrúxulos que beneficiam apenas seus clubes, ao largo da razão.
Uma "lógica neo-gersiana" em que tirar vantagem em tudo, é pouco. É uma lógica posta à mesa para digerir a falta de senso dos que lhe dão ouvidos.
Fluminense se vale de ser o atual vice-campeão da libertadores, Inter fala em dar uma vaga ao campeão da sulamericana (fato que ainda ele não é. Isso dá uma soooorte!!!) e na Gávea, Kléber Leite fala em distribuir uma vaga para o quinto do brasileiro, outra pra mais um argentino e uma com sorteio entre as demais federações.
Quanta criatividade, quanta loucura!
Eu, acredito que estão contando com a morte do Perú, antes da véspera, mas até o Natal ele ressuscita e a Conmebol retira esta punição, deixando estes dirigentes-abutres a ver navios.
Caso eles não retirem a punição, a solução seria simples. Tão simples que parece lógica: utilizem os times já classificados, pelas regras do torneio, para a fase de grupos e classifiquem os times da fase preliminar. Basta!
Ganhar a vaga na bola e não na tapetada, parece mais difícil e sem lógica para alguns dirigentes brasileiros. Uma pena! Vai ver, é a crise de abstinência da chamada "Euricada" da bola nacional.