quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

TUDO DE NOVO? por Gustavo Cavalheiro

Antes de começar minha coluna de hoje, agradeço a boa acolhida de todos após a minha turnê pelo velho continente, a qual destrincharei e tratarei em matérias especiais, muito em breve.

Voltando ao tema:


Hoje é o dia! (já ouvimos isso antes),
Agora vai! (já ouvimos isso antes),
Estamos unidos! (já ouvimos isso antes),
O basquete nacional entra em uma nova era! (já ouvimos isso antes),
Temos de retomar a grandeza da História no esporte e fazer um campeonato dígno... (também já ouvimos isso antes).


O ponto é mais que simples, beira o evidente: passou da hora dessas promessas deixarem de ser apenas promessas e se tornarem realidade. O combalido basquete brasileiro dá mais um "primeiro passo" rumo ao passado com apelido de futuro.

Isto mesmo, passado! Pois fazer ao menos UM campeonato nacional com anuência da confederação, interesse dos clubes e mídia é voltar para, pelo menos, a década de 80.

O NOVO BASQUETE BRASIL (NBB) tem de novo ser minimamente organizado como o velho basquete do Brasil. Começa que é NBB ou LNB? NBB é uma forma de aglutinar a marca da CBB (Confederação Brasileira de Basquete) + a NLB (Nossa Liga de Basquete do Oscar, Paula e etc) + a LNB (Liga Nacional de Basquete criada no ano passado) e associar a marca NBA (EUA).
Seria uma forma de "passar" a gestão da LNB para os clubes, mas com uma chancela da CBB. (Começa mal, pensando mercadologicamente quando comparado com uma SUPERliga de vôlei). O sistema de disputa é parecido com o da NBA com uma primeira fase em que todos jogam contra todos (no caso brasileiro em turno e returno), classificando 8 das 15 equipes participantes para um mata-mata em séries de melhor de 5 jogos até as finais.

Assim como na NBA, alguns times farão séries de partidas seguidas em locais próximos para reduzir custos das viagens. Teremos um JOGO DAS ESTRELAS entre o fim do returno e o início dos play-offs e ainda há a possibilidade de promoção de uma disputa de 3 pontos e o campeonato de enterradas (ainda não confirmados).

Os participantes da "nova" liga são os times paulistas de Limeira (atual campeão SP e campeão brasileiro 2006), Franca (8 títulos nacionais), C.A. Paulistano, Araraquara (2x vice), Assis, Bauru (campeão 2002), São José (campeão 1981) e E.C. Pinheiros. O atual campeão nacional Flamengo do Rio de Janeiro, os dois times capixabas Vitória e Vila Velha (ES), o campeão de 2007 e atual vicecampeão nacional Brasília (DF). Completando a tabela temos os times de Joinville (SC), Lajeado (RS) e Minas (MG).

Acostume-se a ler estes "NOMES" de equipes, pois a Rede Globo, por meio do Sportv (e de com sorte algum Esporte Espetacular goela abaixo) dirá que eles são os clubes de basquete brasileiro na disputa da NBB, mas nós do Esporte Acontece! valorizamos (de verdade) o esporte e citamos os patrocinadores dos clubes (que no fim das contas, pagam as tais contas), da forma como eles deveriam e como estão descritos no site oficial da Confederação Brasileira de Basquete:


Winner/Limeira (SP)
Vivo/Franca (SP)
Paulistano/Amil (SP)
Lupo/Araraquara (SP)
Conti/AMEA/Assis (SP)
GRSA/Itabom/Bauru (SP)
Pinheiros (SP)
São José/Unimed/Vinac (SP)
Flamengo/Petrobras (RJ)
Saldanha da Gama (ES)
Cetaf/Garoto/UVV/PMVV (ES)
Universo/BRB (DF)
Ciser/Araldite/Univille/Joinville (SC)
Univates/Bira (RS)
Pitágoras/Minas (MG)


Obs. sinto falta de Rio Claro na disputa