sexta-feira, 13 de março de 2009

BRASIL FAZ HISTÓRIA NAS QUADRAS - Por Rodrigo Curty

Longe de pensar que a crise mundial, seja uma desculpa para não se pagar em dia. Longe de colocar o coração no texto que vem a seguir. Longe de entender que o Brasil não pode voltar a ser forte também no basquete. Mas uma coisa é certa. Com amor, determinação, coragem e hombridade, nós podemos ir cada vez mais longe.
Foi dessa forma que o Clube de Regatas do Flamengo/Petrobrás, mas uma vez fez história e cravou o nome do Brasil nos torneios Internacionais. Dessa vez, pela Liga Sul-Americana de basquete. A conquista não poderia ser diferente. Mesmo jogando na cidade de Santiago Del Estero, Argentina, e com um ginásio lotado e fervendo, o time carioca mostrou toda a sua qualidade e técnica.

Diferente do ano passado quando perdeu para o Regatas Corrientes, também da Argentina, ontem a história tinha que ter um final feliz.

O rubro-negro chegou ao ginásio com um ótimo retrospecto na NBB, a nova liga brasileira de basquete. Em dez jogos conquistou nove vitórias. Mas ontem a cabeça estava mesmo na busca do título inédito. Mesmo com o absurdo de estarem há quatro meses com os salários atrasados, o Mengão mostrou força, vontade, e acima de tudo aplicação tática para derrotar o então invicto Quimsa por 98 a 96.
Foi uma partida muito nervosa, com alterações constantes no placar, e claro com a equipe carioca toda, sobretudo com Marcelinho, cestinha da partida com 41 pontos e Jefferson jogando muito.
Talvez a maior lição que agora fica para a diretoria do Flamengo, é que o time tem vergonha na cara, objetivos e acima de tudo um companheirismo muito forte.

LADO POSITIVO
O reflexo dessa conquista mexeu com os atletas do futebol. Muitos valorizaram a conquista e disseram, que isso, serve de exemplo para se ganhar algo e vencer as dificuldades. Mas cá entre nós, está mais do que na hora da diretoria ter vergonha na cara e honrar com as promessas que são feitas.

Os jogadores, por sua vez, devem também se valorizar e conversar com os empresários para buscar um novo lugar ao sol, caso contrário devem fazer o que fizeram os brilhantes jogadores de basquete. Esquecer e correr atrás de títulos e valorização profissional.
FUTURO
Quem sabe com essa conquista para o Brasil, as coisas realmente não tomem um rumo mais profissional, organizado, competitivo na nova NBB. Porque não pegarmos a Argentina como exemplo. Eles estão sempre nas finais e fazendo bonito nas competições. Vamos torcer para voltarmos logo ao topo. E parabéns ao Flamengo, que mais uma vez mostrou que a Instituição Flamengo é mais forte do que os que pensam que mandam lá dentro.