terça-feira, 10 de março de 2009

SAI QUE VAI CAIR O ALAMBRADO - Por Rodrigo Curty

Hoje vou falar sobre um grande jogador. Um craque de verdade. Um jogador que ultimamente passou por maus bocados, seja na vida profissional como na pessoal.

Esse jogador se chama Ronaldo Luis Nazário de Lima ou simplesmente Ronaldo Fenômeno, R9, Ronalducho, enfim como preferir.

Deixei passar toda essa badalação sobre seu retorno para falar sem paixão, mas com análise.

Pode parecer crítica, mas sou daquelas pessoas que entende que infelizmente o futebol de hoje, aliás de pelo menos quase duas décadas atrás, não conta com craques de verdade. Hoje basta jogar bem duas partidas e o jogador começa a ter holofotes. Seria por causa da péssima condição técnica dos clubes e das chamadas divisões de base?

Eu sinceramente acredito que seja porque o mundo hoje está assim. Hoje vale mais uma vitória, um futebol cada vez mais sem toque de bola e sim de estratégias e jogadas ensaiadas que dão certo, do que um time brilhante como, apenas para citar os clubes do Brasil, foi o Santos de Pelé, o Flamengo de Zico, o São Paulo de Pitta, o Palmeiras de Djalminha, o Vasco de Roberto e o Corinthians de Marcelinho Carioca, e por aí vai. Vale ressaltar, que nesses times acima a equipe contava com vários jogadores que decidiam e não apenas com um ou dois.

Mas por que todo esse papo para falar de Ronaldo? Simples, pela falta de craques de verdade, talvez a recuperação desse jogador valorize ainda mais o futebol brasileiro.

O que questiono é se todo esse marketing, valorização, holofotes, como se o futebol agora fosse apenas Ronaldo, seria o mesmo caso o resultado da partida, um clássico contra o maior rival do Timão tivesse sido desfavorável? Não saberemos, mas daqui para frente à cobrança sobre o craque será ainda maior, pois como sempre, ele viveu tendo que provar a sua capacidade e que não está morto para o futebol.

Mas o torcedor brasileiro, sobretudo o corinthiano, não pode ser um ‘bando de loco’ em querer cobrar bons desempenhos e gols, toda vez, que o “fenômeno” entrar em campo, apesar deste se mostrar cada vez mais com vontade e feliz com seu retorno. Eu penso que ele deveria ser utilizado apenas em jogos importantes, afinal o pouco que veríamos Ronaldo em campo já valeria a pena.

Fico feliz de verdade em ver Ronaldo se recuperar, mas jamais concordarei que agora ele pode fazer o que quiser. Por ser um dos poucos craques mundiais, apesar de sua forma física principalmente, deveria dar o exemplo e não deixar no ar, algo do tipo “eu tenho intimidade com o gol”, e por isso, resolvo na hora que quiser. Sorte Ronaldo, pés no chão, e que venha outros alambrados para seu deleite com o torcedor brasileiro.