quinta-feira, 28 de maio de 2009

QUEM VAI E QUEM VEM NA LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty

A Copa do Brasil, o campeonato conhecido como caminho mais curto para a taça Libertadores está em sua reta final.. Faltam apenas dois passos, ou duas etapas para conhecermos o primeiro representante brasileiro em 2010. A única certeza, porém, é que o torneio Internacional terá um clube do Paraná, Porto Alegre, Rio de Janeiro ou São Paulo. Em quem você apostaria? Vou tentar ajudar.

O torneio que começou em 1989 tem o Grêmio e o Cruzeiro como os maiores vencedores. Cada um com quatro conquistas. Já os quatro representantes de 2009, o Internacional busca sua segunda conquista. A primeira foi em 1992. Coritiba e Vasco buscam o primeiro caneco. O Vasco bateu na trave em 2006, mas acabou derrotado pelo Flamengo. O Corinthians busca o seu terceiro título. Venceu em 1995 e 2002. Vale lembrar que no ano passado, o clube foi derrotado pelo Sport na final.

OS CONFRONTOS

No primeiro confronto das semifinais, Internacional e Corinthians saíram na frente. O Colorado com apoio da torcida que lotou o gigante da Beira-Rio levou um susto logo no começo com o gol de Marcos Aurélio, mas não demorou para se impor e mostrar toda a sua força. Mesmo com a saída de Nilmar com uma contusão no quadril, o time comandado por Tite e com o jovem Taison brilhando novamente, a história não poderia ter sido outra. Taison, sem querer fazer trocadilho, segue nocauteando as defesas adversárias. O camisa sete marcou um gol, o sétimo na competição, deu passe para o segundo, de Alecsandro e começou a jogada que terminou no belo gol de Andrezinho. Agora para o Coritiba resta apenas uma vitória por 2x0, no Couto Pereira, na próxima quarta-feira. Caso leve um gol, vai ter que derrotar o quase imbatível clube gaúcho por três gols de vantagem. Para conseguir a proeza terá o retorno de seu principal jogador, Marcelinho Paraíba. Eu acredito no Inter, mas o futebol prega peças nas horas menos esperadas.

Já no Maracanã, mesmo sem as principais estrelas, Carlos Alberto pelo lado carioca e do fenômeno Ronaldo do lado Paulista, o confronto marcou grande disposição, luta e com pouquíssimas faltas. O Corinthians mais uma vez fez bem a lição de casa. No primeiro tempo, aliás, o Timão poderia ter definido até a sua classificação. Mas a quantidade de erros de finalização, e por não conseguir se aproveitar dos erros primários dos vascaínos teve que se contentar com um único gol, novamente de Dentinho que segue em ascensão. Mas veio a segunda etapa e com ele o castigo. Mas seria mesmo um castigo? Bem, os mais de 72 mil torcedores do clube cruzmaltino apoiaram, empurraram o Vasco ao empate. E ele veio com um gol chorado de Rodrigo Pimpão. E diga-se de passagem se não fosse novamente pela atuação do goleiro Felipe que segue em uma fase espetacular, a história poderia ter sido outra. Está respondida a questão? O Vasco busca repetir a façanha corinthiana no ano passado. Chegar a final e se valorizar ainda mais na Série B. Na partida do Pacaembu, isso somente será possível se conseguir marcar gols, nem que seja um para levar a decisão aos pênaltis, pois se Felipe não for vencido quem avança a segunda final seguida no torneio é o clube paulista.

Eu não ficarei em cima do muro. Acredito em uma final entre gaúchos e paulistas, mas não me surpreenderia, caso um dos dois tropeçarem. Futebol tem dessas coisas e nada melhor do que na Copa do Brasil, onde esse quesito sempre leva vantagem. É aguardar para ver!!

Mas enquanto o campeão e descobrimos quem será o primeiro representante do Brasil, na Libertadores de 2010, na edição atual os jogos estão de arrepiar.

No duelo brasileiro, no Mineirão lotado, Cruzeiro e São Paulo fizeram uma partida brilhante. O clube mineiro entrou com a missão de fazer um bom resultado e manter a invencibilidade de 25 jogos no estádio e quebrar um tabu de não derrotar o São Paulo há cinco anos. O Tricolor, por sua vez, queria mostrar que a fase ruim era coisa do passado e que é mestre em Libertadores.

Em um jogo lá e cá, e com defesas de Fábio, que segue em ótima fase e do bom goleiro são paulino Denis, quando tudo levava a crer que o primeiro tempo terminaria empatado, apareceu o gigante zagueiro celeste de 1m92cm Leonardo Silva para empurrar a bola de cabeça. Festa no estádio Magalhães Pinto. Veio a etapa final, e o São Paulo com uma postura bem ofensiva e a Raposa, no meu ponto de vista errando. Adilson Batista trocou Thiago Ribeiro machucado pelo lateral Athirson para jogar no meio. Não demorou para ser castigado. Após sete partidas, e pouco depois de ter desperdiçado ótima chance, Washington voltou a balançar as redes, na que parece ser a única jogada do tricolor. A bola área. Depois do gol sofrido, Adilson consertou a besteira do intervalo. Ele lançou o atacante Zé Carlos e deslocou o lateral para posição de origem. Resultado, gol do atacante reserva do Cruzeiro. Do outro lado, Muricy resolveu mudar a dupla de ataque. Saíram Washington e Dagoberto para entrada de Borges e André Lima. Pelo incrível que pareça, dos pés desse o São Paulo quase empata a partida no final. Se não fosse Fábio. Agora é aguardar a partida de volta, no dia 17/06, no Morumbi. Penso que o São Paulo possa avançar, desde que mude o seu único repertório, de qualquer forma, a vaga para as semifinais está aberta.

Outro que brilhou ontem foi o Grêmio. O adversário do tricolor gaúcho, o Caracas, não sabe o que é perder em seu estádio, que leva o mesmo nome do time brasileiro- Olímpico. Com um dois minutos de jogo um susto para o time de Paulo Autuori. Gol dos venezuelanos e pressão. Mas em uma partida sem muito brilho, mas com disposição, a recompensa veio no final. Com um gol de cabeça do lateral Fábio Santos, o tricolor joga no dia 17/06, por um empate sem gols para avançar as semifinais. Alguém dúvida?

Hoje mais dois duelos fecham as quartas-de-final da competição. Em La Plata, o Estudiantes, do craque Verón encara o Defensor, do Uruguai, que eliminou o tradicional Boca Jrs. É bom tomar cuidado com a zebra do ano.

Já no Palestra Itália, o Palmeiras vai em busca de uma boa vantagem contra o tradicional Nacional, do Uruguai. Há tempos este clube não vinha bem em torneios Internacionais. Mas a equipe de Luxemburgo está preparada e sabe que 1x0 não deixará de ser uma boa vantagem. Luxa quer o título que lhe falta, mas vai ter que ter muita paciência, nessa que tem tudo para ser uma partida bem catimbada. Boa sorte palmeirenses e até a próxima leitor EA!