sexta-feira, 26 de junho de 2009

A DECADÊNCIA COLORADA - Por Rodrigo Curty

O Internacional, de Porto Alegre não anda nada bem. Considerado por muitos, inclusive por mim como umas das melhores equipes do Brasil no momento, o time segue sem vencer e devendo um melhor futebol. O que acontece? Seria um gato preto que passou pelo entorno do clube ou olho gordo?

Talvez, um dos motivos seja a ansiedade de vencer tudo no ano de seu centenário. Eu prefiro acreditar que as seguidas ausências de Nilmar e Kléber, que servem à seleção e de peças chaves como D'Alessandro e Magrão que vira e mexe se machucam seja a principal causa dessa decadência. Os mais pessimistas acreditam que seja o efeito Muricy Ramalho. Isso mesmo, desde que deixou o São Paulo, o diretor de futebol colorado e ex presidente Fernando Carvalho deixou claro que sempre quis o retorno do competente treinador. Mas e o Tite, como fica na história? Bem, ele segue trabalhando e quem sabe depositando suas últimas fichas na decisão da Copa do Brasil contra o Corinthians e na Recopa Sul-Americana contra a LDU. Isso sem falar do Brasileirão onde segue na vice liderança, mas tem pela frente um embalado Coritiba. Saí para lá asa negra!!

Mas vamos voltar aos torneios pontuais. A primeira partida em ambas competições não foram nada boas para o treinador e o clube. Aliás, o Colorado sofre desde aquela derrota de 2x0 para o Timão, no Pacaembú. Ontem pela Recopa, outra surpresa desagradável. A equipe equatoriana quebrou um jejum de sete meses de invencibilidade no Inter no Beira-Rio e de quebra aumentou a crise. Agora já são seis jogos sem vitórias, sendo a terceira derrota consecutiva.

Para o torcedor colorado uma esperança. Nilmar e Kléber voltam domingo da África e podem ter certeza, estarão secos por um título. Impossível vencer os dois desafios? Eu entendo que não pela qualidade desse belo time, mas se depender da fase e da ansiedade que toma conta dentro e fora de campo, o segundo semestre poderá ser cruel com o Inter. Será? Até a próxima!!