terça-feira, 13 de outubro de 2009

EQUILÍBRIO OU RIDICULARIDADE - Por Rodrigo Curty

O Campeonato Brasileiro, série A segue a toda nesta reta final. Agora faltam apenas nove rodadas para conhecermos o campeão, os representantes brasileiros na taça Libertadores, na Copa Sul-Americana, e claro os quatro times rebaixados a Série B no ano que vem.

Hoje, o Palmeiras ainda segue na liderança com 54 pontos e com uma vantagem de cinco para o segundo colocado São Paulo. O problema é que o Verdão vacila e ninguém se aproveita. O que fica no ar é se estes vacilos comprometerão o título que não vem desde 1994.

Em minha modesta opinião, a análise que faço da competição é que hoje quando falamos em equilíbrio dos clubes no país deve-se ter claro que não é o fato de termos super times, mas sim de reconhecer que o nível técnico é baixíssimo. Mas isso não é exclusividade nossa é do Mundo.

Mas de volta ao Brasileirão, o líder Palmeiras parece ter realmente tudo conspirando a seu favor. Mesmo sem atuações dignas de um campeão nas últimas rodadas, a chamada gordura construída até o momento faz a diferença. Para não estender, cito apenas as duas últimas partidas. Empate em casa por 2x2 com o Avaí e um resultado inesperado para muitos nos Aflitos contra o Náutico – 3x0. Mas o Verdão merece respeito e não é a toa que lidera a competição.

Vamos para o São Paulo. O tricolor definitivamente não tem a força que todos imaginam. Vacila na hora errada. Depois de derrotar o mesmo Náutico, no mesmo estádio do rival, levou sufoco do Coritiba, em pleno Morumbi e não passou de um empate por 2x2. Na última rodada foi nitidamente dominado pelo Flamengo que venceu de virada por 2x1.
Aí você pensa no Internacional. Trocou de comando, Tite por Mário Sérgio, voltou a vencer, após seis partidas e quando parecia que finalmente decolaria os torcedores Colorados tiveram que se conformar com o empate de 1x1 com o Atlético PR, em pleno Beira-Rio. E o Atlético MG. O Galo de Celso Roth é realmente imprevisível e dependente de Diego Tardelli, pois perdeu pontos importantes na reta final, foi assim nas duas últimas rodadas sem o artilheiro, quando perdeu para Botafogo e o rival Cruzeiro.

Daí você analisa os times que ainda sonham em vôos maiores. O Goiás perdeu a sua força em casa, e isso é complicado para quem sonha em disputar pelo menos a Libertadores. O Flamengo, atualmente vem demonstrando o melhor futebol. O time joga bonito e soma pontos importantes. São oito jogos sem perder. É saber até quando. Domingo, a partida contra o Palmeiras no Palestra Itália pode definir o futuro da equipe de Andrade.

Outro que ainda acredita é o Cruzeiro. A Raposa perdeu pontos importantes em casa, mas a vitória contra o Atlético MG e os vacilos dos times que estão acima dão um ânimo a equipe mineira, será que dá?

Já o Corinthians deve lamentar até hoje os pontos perdidos em casa, principalmente para o Goiás e Atlético PR. Ao mesmo também comemora a volta das vitórias e do ídolo Ronaldo com direito a gol contra o Grêmio. Mas, o sonho de conquistar a tríplice coroa ainda é praticamente impossível.

Em relação à Copa Sul-Americana, vejo a presença de times como o Avaí, Vitória e Santos, mas não me surpreenderia em tiver a presença do modesto Barueri, hoje com 41 pontos.

Na parte de baixo da tabela, arrisco dizer que Fluminense e Santo André não conseguirão se salvar. Já Sport Recife, Náutico, Botafogo, Coritiba e Atlético Paranaense devem lutar entre si para não serem rebaixados.

É aguardar para ver como termina uns dos torneios mais disputados do mundo, e que deve ter um campeão com a menor pontuação da história dos pontos corridos, e pelo menos mais um time tradicional rebaixado na história.