quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

BALANÇO DAS EQUIPES SÉRIE A - Por Rodrigo Curty

O Campeonato Brasileiro terminou, e agora é hora dos clubes se acertarem e começar a planejar 2010.

Pensar no que precisa mudar. Ajustar o que deu errado e fazer o possível para manter o que foi positivo. Agora faço um balanço por ordem alfabética das 20 equipes que disputaram a Série A, deste ano. Retrato quem fez a diferença e quem decepcionou. Veja se concorda.

Atlético MG – O Galo foi talvez a maior decepção do campeonato. Falou de mais e estragou o que poderia ser chave de ouro para os jovens talentos Renan Oliveira, Marcio Araujo e Alessandro. Um dos poucos que se salvaram foram Diego Tardelli e Jonílson.

Atlético PR – Se salvou da degola apenas nas duas últimas rodadas. Apostou em jogadores experientes como Marcinho e Paulo Baier que resultou no sucesso da permanência, mas o grande nome foi o de Antonio Lopes no comando.

Avaí – O clube catarinense foi uma das grandes surpresas do torneio. Foi tido como um dos prováveis rebaixados, e com disciplina e o talento reconhecido de seu comandante Paulo Silas fez mais do que precisava. Terminou em 6ª lugar com jogadores rodados como Marquinhos e Muriqui.

Barueri – O caçula do torneio não decepcionou. Era um que acreditava que lutasse para se manter na Elite e me surpreendi. O time de novos talentos como Fernandinho, Ralf, Thiago Humberto e do artilheiro Val Baiano carimbou vaga para Copa Sul-Americana.

Botafogo – O clube carioca ficou longe de ser chamado de glorioso. Errou demais, mudou de comando e não teve força para se manter em uma posição melhor que a 15ª posição. Decepcionaram no ano nomes como Alessandro, Victor Simões, Lucio Flávio e Reinaldo, e se salvaram os de Jefferson, Leandro Guerreiro e Jóbson.

Corinthians – A equipe paulista decepcionou pelo fato de ter conseguido a vaga para Libertadores da América em 2010. Mas manteve como destaques nomes como Felipe, Chicão, Ronaldo e Jorge Henrique.

Coritiba: A maior decepção na reta final. Perdeu para ele próprio. Caiu no ano de seu centenário, mas não se pode valorizar o desempenho de Vanderlei, Carlinhos Paraíba e Marcelinho Paraíba que foram bem e devem sair.

Cruzeiro – A Raposa fez sua parte na reta final. Manteve uma regularidade e conquistou o maior número de pontos no 2º turno. Destaques para Diego Renal, jovem lateral, Jonathan, melhor lateral direito do torneio, além de uma base forte para 2010 disputar a Libertadores.

Flamengo – O destaque do campeão brasileiro não foi apenas em uma figura do elenco, mas sim em todo o grupo. A desconfiança de outros clubes, imprensa, torcidas, enfim, fortaleceu o rubro-negro para chegar ao hexa.

Fluminense – O tricolor carioca mostrou uma recuperação impressionante. Depois de maus momentos, crises internas, gozações, a equipe de Cuca no fim sorriu por último e de forma justa. Parabéns a Conca, Fred e a meninada que deram conta do recado mesmo sendo criticados.

Goiás – A equipe esmeraldina pecou em momentos cruciais. Se valorizou antes da hora, mas decidiu o torneio, afinal arrancou ponto do Flamengo e do São Paulo nas rodadas finais. Destaque para as laterais, meio de campo forte e ataque matador com Iarley que deve ser do Timão em 2010, Felipe e Fernandão.

Grêmio – Mostrou dignidade na última rodada e poderia ter ido mais longe. De qualquer forma ficou claro que Silas, o novo treinador terá uma boa base de garotos como Adilson, Maylson, Douglas Costa e Roberson para mesclar com os mais experientes como Maxi Lopes e Souza.

Internacional – Uma das mais fortes equipes do país. Perdeu a Copa do Brasil a Recopa e o Brasileirão. Foi vice nos três torneios, mas deve ser ainda mais forte em 2010. Garotos como Giuliano, Taison e Marquinhos podem ser os diferenciais ao lado de Fabiano Eller, Kleber, D’Alessandro, e Guiñazu.

Naútico – O Timbu começou bem o torneio, mas os muitos pontos perdidos em casa decretaram o descenso. Destaque para o goleiro Gledson e o atacante Bruno Mineiro, assim como Carlinhos Bala. 2010 o caminho será a reformulação.

Palmeiras - A maior decepção do torneio. 19 rodadas na liderança, cinco pontos de vantagem e no fim a equipe não pegou nem uma das vagas da Libertadores e o torcedor viu o elenco rachar. Salvaram-se neste campeonato Diego Souza pelo início principalmente, Cleiton Xavier, Pierre, Danilo e o goleiro Marcos. A tendência é uma reestruturação de peso em 2010.

Santo André – A idade pesou em um campeonato tão longo. Pontos perdidos em casa também ajudou a queda do Ramalhão. Destaques para o goleiro Neneca, Fernando, Camilo e Marcelinho Carioca.

Santos – Outra vez o Peixe lutou para se manter na Elite do futebol. Pouco para um clube que possui uma história de glórias. Com novo presidente a expectativa da torcida é pela manutenção dos jovens talentos Paulo Henrique Ganso e Neymar, além de jogadores experientes e baratos.

São Paulo - O tricolor ficou aquém da expectativa. Independente de no fim quase ter levantado o caneco pela 4ª vez seguida faltou um trabalho mais profissional. O elenco em algum momento rachou. Muitas vaidades, desinteresse, mas também de união na reta final. Destaque para Ricardo Gomes, a dupla de zaga, para o criticado e ovacionado Washington, e claro Rogério Ceni.

Sport Recife – o Leão da Ilha que foi assustador no começo do ano e na Libertadores foi bem manso no Brasileirão. Terminou na lanterna de forma vergonhosa e mostrou-se uma equipe sem o planejamento adequado. Destaque para Magrão, Durval e Fabiano.Desmanche forte a vista.

Vitória – O rubro-negro baiano foi bem regular no torneio. Errou demais em contratações, trocou de comando, e por isso foi mal, mas conseguiu a última vaga da Sulamericana. Destaques para Apodi, Leandro Domingues, Roger, Ramon e a revelação Neto Berola. Desmanche a vista.

O desejo é para que as equipes se reforcem e façam em 2010 campeonatos cada vez mais equilibrados e de muita alegria.