sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

FALTA DE ÓCULOS OU COLÍRIO - Por Rodrigo Curty

Os campeonatos regionais seguem com tudo no país. Hoje destacarei o Paulistão, onde os olhos dos treinadores, torcedores e principalmente das arbitragens precisam de óculos ou colírio.
Os grandes ainda precisam de alguns ajustes para decolarem de vez. Por exemplo o São Paulo. A equipe de Ricardo Gomes ainda não definiu qual o melhor esquema a ser implatado. Ora 4-4-2, este desejo do treinador, ora o 3-5-2, esquema de longa data no tricolor. Nas duas primeiras partidas, derrota de virada para a Portuguesa (3x1) e empate heróico contra o Mirassol(1x1). Em relação ao rodízio de cada equipe sou a favor, desde que se olhe com atenção os objetivos traçados para depois não falar que faltou conjunto.
Este conjunto é o que o Corinthians busca no ano de seu centenário. O torcedor tem que entender que a equipe de Mano Menezes cada hora será uma. Astros como Ronaldo, Roberto Carlos e peças importantes como Elias, Iarley e Jorge Henrique serão poupados. O esquema também. Ora 4-4-2, ora 4-3-3 ou até o 4-5-1, enfim, o importante é saber poupar e usar na hora certa. Nas duas primeiras partidas deu para observar um time que sofre apagões na reta final. Foi assim no empate contra o Monte Azul(1x1) e na vitória suada sobre o Bragantino(2x1).
No Santos, a expectativa voltada para os novos"meninos da Vila" pode ir por água abaixo se a diretoria, e comissão técnica não olhar para um todo. Peças como os jovens Neymar, Paulo Henrique Ganso e André devem ser lapidados e protegidos para amadurecerem e darem conta do recado. O maestro Giovanni é peça fundamental para isso. na primeira partida contra o Rio Branco(4x0) deu certo, mas na Vila contra a Ponte Preta, a anisedade falou mais alto e no fim um empate(1x1).
E o Palmeiras? O Verdão busca um ano melhor que em 2009, onde foi bastante criticado por não conseguir o título brasileiro. Agora é olhar para frente e pensar grande. O time de Muricy Ramalho troxe entre outros jogadores o zagueiro Léo e o volante/meia Márcio Araújo,este para mim um baita jogador. Na estréia bela vitória sobre o Mogi Mirim(5x1), mas e ontem contra o Barueri? O time caiu de mais de rendimento, passou sufoco, errava as conclusões. Mas também teve garra, e disposição para empatar, após ser prejudicado. O responsável. Paulo César de Oliveira. O árbitro e o bandeirinha não viram que Tadeu, atacante do Barueri, após cobrar a penalidade na trave se beneficiou da posição de impedimento no rebote, onde somente havia o goleiro Marcos a sua frente quando Marcelo Oliveira tocou.
Daí que a justiça mesmo sem merecer fez a sua parte. E no melhor estilo Muricy, a de bola parada. Cleiton Xavier colocou a bola na cabeça de Diego Souza que marcou o seu terceiro gol no torneio.
Vamos aguardar os próximos capítulos e definir se continuará faltando óculos ou se um simples colírio já tenha resolvido a vida dos protagonistas do esporte bretão.
Até a próxima!!