terça-feira, 26 de janeiro de 2010

OS GRANDES SE APEQUENAM- Por Rodrigo Curty

A rodada dos regionais deste final de semana mostrou mais uma vez para o torcedor que a máxima de que não existe mais time bobo prevalece.
Por exemplo, no Campeonato Paulista, no Palestra Itália tudo levava a crer que o Palmeiras chegaria a mais uma vitória e consequentemente na liderança do torneio. Foi aí que o Ituano de Juninho Paulista mostrou que uma partida somente acaba depois do apito final. O Verdão vencia por 3x1, mas parece ter se amendrontado com o adversário que graças as bobeiras de seus defensores chegou ao empate com sabor de vitória.
Já em Araraquara, o Corinthians venceu, mas na segunda etapa levou um sufoco danado do frágil Oeste. Mesmo com seis jogadores considerados titulares fora da equipe, a ordem deveria ser continuar buscando o gol e não esperar o pior. É a mania dos times que saem na frente se acomodarem com o placar e no fim lamentar o que poderia ter vindo com facilidade.
E o Santos. O peixe mostrou mais uma vez que o elenco precisa ser reforçado, e que colocar a pressão sobre os jovens pode ser um tremendo erro. Na derrota de 2x1 para o Mogi Mirim, fica claro que o Paulistão deve ser encarado como laboratório, e nomes como o de Giovanni, que não atuou e do agora ex ídolo Robinho que volta podem e devem ajudar, mas resolverem os problemas é outra história.
No Rio de Janeiro, um choque de times grandes. Botafogo e Vasco, este que não queria de forma alguma jogar no Engenhão. No fim, um verdadeiro baile cruzmaltino de 6x0, com direito a três gols de Dodô no ex clube. Detalhe que o artilheiro dos gols bonitos, não marcava três em uma partida, desde 2006, quando marcou justamente pelo Botafogo contra o Vasco. Coisas do futebol. O Fogão se apequinou e aceitou o baile. No fim, dirigente abriu a boca para defender o comandado Estevam Soares, disse que ele tinha prestígio para menos de 24h demití-lo. é mostrar como um time grande não se deve postar. Agora quem chega é o conhecido Joel Santana.
É bom ficar esperto com os chamados pequenos. No grupo da dupla FlaxFlu, não me surpreenderei se Boavista ou Olaria beslicarem uma das vagas. No B com a dupla VascoxBota, porque não acreditar no Madureira ou no próprio América que a cada ano se apequena mais.
No Paraná, mesmo com a goleada de 8x0 sobre o Serrano, o Furacão segue atrás do rebaixado para Série B, Coritiba, que parece ter "crescido" fora do Couto Pereira. São cinco pontos de diferença de um time que a cada rodada vai querer provar que não é pequeno.
No Rio Grande do Sul, o Grêmio não perde no Olímpico desde setembro de 2008, mas quase viu as coisas se complicarem contra o modesto Veranópolis. O empate veio graças ao gol de Jonas, que quase saiu do tricolor. Domingo é a vez de ver se o Internacional que empatou com o xará de Santa Maria, desta vez com os titulares derrota o seu maior rival, ou se este mostrará que também não se apequena mesmo fora de seus domínios.
É aguardar para ver até quando os grandes suportarão os pequenos, e no fim ver quem demonstrou nunca ter deixado de ser um gigante quando exigido. Um abraço e até a próxima!!