segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

SEGREDOS DA PRANCHETA - Por Rodrigo Curty

O primeiro turno do campeonato carioca, a chamada taça Guanabara chegou ao seu final. Para a surpresa de muitos o campeão foi o Botafogo.
O time da estrela solitária sofreu muito no primeiro turno, chegou inclusive a correr o risco de nem se classificar para a semifinal. Mas, graças a um conhecedor das quatro linhas, sobretudo do futebol carioca, Joel Natalino Santana, o azarão levantou a taça e de quebra já se garantiu pela quinta vez consecutiva na final da taça Rio, isso se não for novamente o campeão no segundo turno.
A final da taça Guanabara foi contra o mesmo Vasco que goleou o glorioso, no primeiro clássico do estadual por 6x0, e que resultou na demissão do técnico Estevam Soares e início de uma crise.
Mas, o sucessor era um velho conhecido da torcida carioca. É difícil não acreditar que Joel Santana fez e muito a diferença. Todos sabemos que um time joga para o treinador, mas que esse independente de qualquer situação ou clube que dirige tem que no mínimo conhecer da área. E o papai Joel conhece. O Botafogo está longe de ser considerado um belo time, mas as peças, nas mãos do terinador fizeram a diferença. As críticas a Alessandro, Lúcio Flávio, Fahel, por exemplo minimizaram a cada rodada. A importância da dupla de ataque gringa também foi fundamental. Herrera e "El Loco" Abreu se encaixaram muito bem no esquema alvinegro.
Mesmo jogando melhor e tendo as melhores oportunidades na partida, o Vasco não resistiu ao forte esquema implantando por Joel que soube neutralizar as ações e fazer o seu time tirar o que tinha de melhor, as bolas paradas e vencer merecidamente o confronto por 2x0, e assim levar o Bi do torneio.
Agora é aguardar para ver se Flamengo, Fluminense e o próprio Vasco conseguirão descobrir os "segredos" da prancheta deste treinador que dentre os títulos já conquistados, tem na memória o de 1995, quando fez o considerado milagre, ao conquistar o título pelo modesto Fluminense contra o milionário time do Flamengo, no ano de seu centenário, no histórico gol de barriga de Renato Gaúcho.

É aguardar para ver.