quarta-feira, 22 de setembro de 2010

MENINADA MIMADA - Por Rodrigo Curty

E mais uma vez o futebol marcou a queda de um treinador. Desta vez, o demitido foi Dorival Jr que comandava o Santos.
De acordo com um comunicado santista, o motivo da queda foi a quebra de hierarquia, ou seja, Dorival Jr tomou atitudes sem consenso da diretoria e presidência. Mas cá entre nós, não foi definido por todos, após a partida contra o Atlético GO que o nervosinho Neymar deveria ser punido? Pois é, ele foi. Multa em parte de seu salário e a princípio uma partida afastado, justamente contra o Guarani. Mas com o empate, muitos pediram a volta do atacante na noite de hoje contra o Corinthians, e se é verdade ou não, Dorival Jr queria uma punição maior dos homens do Santos. Pediu 15 dias de afastastamento, o que foi negado por ele em sua coletiva.
O episódio deixa claro o que estamos cansados de saber no mundo do futebol. Que um time joga e derruba um treinador quando bem entender. O Peixe foi campeão paulista e da Copa do Brasil, e à partir daí meninos como Neymar, Paulo Henrique Ganso, André, Zé Love e outros como Madson, por exemplo, deslumbraram e precisaram de um puxão de orelha. Uns mais do que os outros como Neymar. O garoto desde que deixou de ir para a Europa causa problemas. Brigas com jogadores, frases de humilhação para companheiros de profissão, e na gota d'água o desreipeito ao seu líder.
É claro que não estou defendendo Dorival Jr, mas um treinador deveria por direito ser o "comandante " do pelotão. Deveria ter sim a liberdade de tomar atitudes e se responsabilizar por elas. Para mim ficou claro que o técnico que muitas das vezes segurava "a onda" da meninada da Vila, cansou de ser educador. Educação essa que não julgo, uma vez que cada um teve um tipo de criação, vivência, dificuldades, e hoje vivem situações talvez nem imagináveis.
Agora é aguardar para ver se a meninada continuará sendo mimada ou será cobrada como homens que defendem a tradicional e respeitada camisa do Santos.