terça-feira, 21 de setembro de 2010

TROPEÇOS, SURPRESAS E DÚVIDAS - Por Rodrigo Curty

O Brasileirão, Série A demonstra cada vez mais ao torcedor brasileiro que o campeonato de pontos corridos é repleto de surpresas, decepções e acontecimentos sem explicação. Talvez, por isso é considerado o melhor e mais equilibrado torneio do planeta.

No último final de semana tivemos mais dois grandes clássicos regionais e pelo menos mais dois interestaduais. Os protagonistas foram Botafogo e Cruzeiro, a dupla FlaxFlu, Palmeiras e São Paulo, Internacional e Vasco. Mas o que pode- se tirar de lição destas partidas?

Pois é, parece fácil responder, mas quem poderia imaginar que o tão embalado Fluminense sairia da liderança do torneio, por causa dos maus resultados em casa? Entre eles a derrota para o novo líder Corinthians, e empates contra Flamengo, São Paulo e Palmeiras.

E por falar em Corinthians, a cada rodada a equipe mostra mais equilibrio e força, assim como o Cruzeiro que vem de uma sequência incrível e na última partida foi prejudicado contra o Botafogo. Não se pode esquecer também do Internacional que já ganhou a Libertadores e quer voltar a ser o melhor do Brasil, assim como o Santos que mesmo com Neymar em crise pode subir muito na tabela, caso vença os dois próximos duelos contra o Timão e a Raposa.

Já em relação ao sempre perigoso e favorito São Paulo tudo pode acontecer. O tricolor perde jogos inesperados e vence quando imaginam a derrota. O mesmo pode-se dizer do Palmeiras que nem com Felipão assusta os adversários. Um time repleto de volantes e que não acha a direção certa. Por que será que os “grandes” não cumprem o seu papel diante da torcida?

É fácil acreditar que alguns times vão mal para derrubar treinadores. Isso existe, mas sinceramente eu já penso que o fato emocional é o principal fator para uma subida ou descida das equipes. Isso faz a real diferença.

Não tem como chutar o que acontecerá no torneio. Particularmente insisto em acreditar que somente poderemos ter quase esta certeza nas últimas dez rodadas. E apesar de ainda faltar pouco para chegar neste momento, os times que considerei favoritos ao caneco vão dando conta do recado.

Neste ano apostei em Cruzeiro e Internacional pelo fato de serem equipes cansadas de ficar no “quase”. Além disso, ter mais um campeão no eixo Rio – São Paulo poderia trazer à tona a discussão se o formato de pontos corridos que dá certo a cada temporada realmente seria a fórmula mais justa.

Muitos entendem que a fórmula é justa, afinal todos se enfrentam duas vezes. Mas outros pensam que a tabela de um é mais fácil que de outro. Besteira, o importante é manter a regularidade, equilíbrio, confiança e acima de tudo respeito pelos adversários, pois o campeão será aquele que faz de cada partida uma final. E a torcida é para que neste ano vença realmente o melhor.

Até a próxima!!