segunda-feira, 4 de abril de 2011

AO PÉ DA LETRA - Por Rodrigo Curty

Eu não sou daqueles que gostam de fazer trocadilho, longe disso, mas como não falar hoje do Palmeiras que para alegria de seus torcedores, finalmente conseguiu vencer um clássico contra os "mais populares" de São Paulo? O Verdão é o menos badalado dos quatro, mas está na liderança. Tudo bem que na hora do mata-mata nem sempre prevalece a melhor equipe, e sim aquela que mostra empenho, preparo físico e muitas das vezes uma dose de sorte.

Ontem, a velha máxima de que a melhor defesa é o ataque funcionou. Calma, eu sei que o Santos possui o melhor poder ofensivo do torneio com 37 gols. E também que quis o destino que hoje ninguém falasse que o melhor ataque é a defesa, afinal, o gol ou melhor belo gol da vitória de 1x0 foi do atacante Kléber. Felipão conseguiu quebrar um tabu desde seu retorno, venceu um clássico e um adversário que dá um pouco de confiança para o seu torcedor, de que na reta final o time não vai tremer. Será? Vamos aguardar, porém uma coisa é certa, os palestrinos vão querer calar as críticas de que o time é fraco. Na minha opinião forte também não é, mas penso que o palmeirense prefere ver uma equipe equilibrada e unida do que forte e sem vibração.

Por exemplo, o Santos. O time da Vila Belmiro neste ano é só decepção. Venceu um clássico(São Paulo), perdeu os outros dois e não venceu ainda na Libertadores. Contra o alviverde, aliás, ainda não sabe o que é vencer com a dupla Neymar e Ganso em campo. Foram quatro jogos e três derrotas. O que fazer? Trazer Muricy Ramalho seria a solução? Eu não apostaria nisso, mesmo sendo este um dos melhores treinadores do Brasil. O perfil de Muricy é o de privilegiar a parte defensiva, algo sem dúvida bem necessário no alvinegro. Não interessa, ele não combina com o perfil do time santista que no ano passado marcou 176 gols em 74 gols, e em 2011 já estufou as redes 40 vezes em 20 partidas. E olha que contabilizo apenas o Paulistinha. Espero que eu erre, pois torço por aqueles que não bricam em serviço, e o tricampeão brasileiro é um destes homens.

Até a próxima!!