segunda-feira, 9 de maio de 2011

REFLEXO DOS REGIONAIS - Por Rodrigo Curty

E os regionais nesta fase final seguem repletos de bons jogos, dúvidas e erros de arbitragem. Seja no Sudeste, Nordeste, Centro-Oeste ou Sul do país, a minha torcida é para que vença o melhor. Vamos aos detalhes.

Começo pela região de Goiânia. Na primeira final que envolveu o clássico entre Goiás e Atlético tudo igual. 1x1 e muitas chances de gol. No Nordeste, o Santa Cruz conseguiu uam boa vantagem contra o Sport - 2x0 e tranquilidade para comemorar na semana que vem.

Já na região Sul, mais especificamente, em Criciúma, o time da casa venceu a primeira contra o Chapecoense. 1x0. Resultado este que dá tranquilidade pra levantar a taça, fora de casa, na semana que vem. Em Porto Alegre o Gre-Nal foi emocionante. Eliminados de forma precoce da Libertadores da América, o Beira-Rio se calou. O tricolor gaúcho mandou na partida e venceu por 3x2, com direito a dois gols do garoto Junior Viçosa. Agora o Colorado precisa de dois gols de diferença pra levantar a taça. Será que a chapa do eterno ídolo Falcão está esquentando?

Agora as decisões no Sudeste. Em Minas, o Atlético MG fez bem a lição de casa e se aproveitou do desânimo cruzeirense que ainda parece não acreditar na saída vergonhosa do torneio continental contra o Once Caldas. Vitória por 2x1, expulsão de Montillo aos 46' da etapa final, e para variar reclamação da Raposa. Sinceramente, neste caso eu concordo. Por mais que o meia argentino tenha ido com sede ao pote em cima de Giovanne Augusto, na minha opinião não era pra ser expulso. Paulo Cesár de Oliveira a cada partida cria mais antipatia nos clubes.

Por fim, em São Paulo, Corinthians e Santos fizeram a primeira partida da final. Jogo longe do esperado. Muito respeito entre os times, mas preocupação em não levar gols do que fazê-los. No primeiro tempo foram apenas duas chances de gol, sendo uma para cada lado. Pelo Peixe Neymar, pelo lado do Timão Bruno César. Na segunda etapa um jogo melhor e mais movimentado. O Santos foi melhor, mas o Corinthians se tivesse um pouco mais de calma teria resolvido. Enfim, coisas do clássico. Na semana que vem, a Vila Belmiro promete ferver ou temer, afinal, nesta quarta-feira, sem Ganso, que ficará ausente por 30 dias terá o Once Caldas-Col, fora de casa e a preocupação de não perder mais jogadores por contusões. Arouca e Léo, por exemplo, ainda são dúvidas de Muricy Ramalho.