quarta-feira, 8 de junho de 2011

MISSÃO LIBERTADORES - Por Rodrigo Curty

E hoje sai o campeão da Copa do Brasil 2011. Coritiba e Vasco lutam pelo inédito título. Título este que também garante vaga na Libertadores do ano que vem.

Para obter sucesso nesta missão as duas equipes passaram por dificuldades e pressões. O Vasco foi praticamente remontada, após chegada de Ricardo Gomes. Bastou um péssimo início na taça Guanabara e a perda do título no Cariocão para a desconfiança vir à tona. Mas Gomes conseguiu recuperar a auto-estima e figurar entre os melhores no torneio. Melhor fora de casa, afinal foi assim que tirou do caminho Naútico, Atlético PR e Avaí.

O time tem suas qualidades. O capitão e goleiro Fernando Prass dá mais tranquilidade para a dupla de zaga formada por Dedé e Anderson Martins. Allan ganhou a vaga de Fágner. No meio, destaques para Felipe que reencontrou o bom futebol de toque refinado e Diego Souza que ressurge aos poucos. Isso sem falar no reserva mais titular do Brasil, Bernardo que quando entra resolve. Na frente Alecssandro ainda deve, mas tem estrela e pode ser decisivo como na primeira partida vencida pelo cruzmaltino por 1x0.

Do outro lado está o Coritiba que conseguiu neste ano uma histórica marca de 24 vitórias consecutivas. A confiança existe no Coxa Branca, principalmente depois da goleada por 5x1, no último domingo, sobre o mesmo Vasco, porém ambos com reservas. Os comandados de Marcelo Oliveira apostam no título. Destaques para Jonas, Léo Gago, Davi, Rafinha e Bill. Isso sem falar da possibilidade de Marcos Aurélio voltar nesta noite. O Couto Pereira vai estar lotado e empurrando a equipe no campo gelado.

O torcedor aposta no retrospecto. O Coxa venceu todas as cinco partidas que fez em casa. Marcou 16 gols e sofreu apenas um. Hoje se o time de Ricardo Gomes que está invicto na competição marcar um gol, obrigará os paranaenses a fazer pelo menos três. Faça sua aposta. Quando o árbitro Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa/SP) apitar o fim do jogo, quem voltará a ser grande no futebol brasileiro?

Até a próxima!