quinta-feira, 20 de outubro de 2011

POSTURA DE TIME GRANDE - Por Rodrigo Curty

E ontem a bola rolou pelo Campeonato Brasileiro e pela Sul-Americana. Em jogo atrasado da 21ª rodada do Nacional, melhor para o Santos. O time da Vila Belmiro, que vinha de duas derrotas seguidas, passou pelo bom time do Botafogo por 2x0, com golaço de Neymar e belo gol de Borges. Agora com 41 pontos, a meta é buscar mais quatro para afastar de vez, o fantasma do rebaixamento. No domingo, o adversário será o Flamengo.

Mas antes de falarmos deste Flamengo, um registro da magra, porém importante vitória do São Paulo pela Copa Sul-Americana. O tricolor venceu por 1x0, em casa o Libertad(Par). O gol foi de Luis Fabiano, que finalmente para os torcedores desencantou. Ele buscava este tento, desde seu retorno ao futebol, no último dia 02/10. O técnico Milton Cruz segue como interino, pelo menos por mais duas partidas.


Agora sim, o Flamengo. Pelo mesmo torneio, o rubro-negro levou um sacode, em pleno Engenhão. Camisa nova, aliás de muito bom gosto, mas com um cor que coube com o que se viu. Uma noite negra e de luto para os flamenguistas. O algoz, um velho conhecido dos cariocas. Trata-se do Universid de Chile. A La U parecia jogar em casa. Dona da partida desde o início, os chilenos fecharam o primeiro tempo com 3x0 no placar, fora o baile. Os comandados de Luxa com direito a Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves não viram a cor da bola. Para piorar, Dario Botinelli saiu com fratura no pé esquerdo, Airton foi expulso e Felipe ainda pegou penâlti na etapa final. O resultado da partida: Um sonoro 4x0, que muda o planejamento do time.


Na partida de volta, no Chile, o Flamengo será formado por uma equipe reserva, afinal, apesar de conhecermos as místicas do futebol, nem sendo o mais otimista para acreditar em uma virada de placar.


Estamos cansados de saber que existem as noites em que nada dá certo. Mas ontem ficou claro, pelo menos para mim, que o Flamengo não entrou em campo. A postura era de um time que sofre com algumas pendências internas. Seja direito de imagem, seja premiação atrasada, seja comprometimento. Ficou claro que existe a possibilidade de se cobrar "algo" para se chegar aos objetivos. Ora, a sul-americana dá direito ao vencedor de participar da próxima Libertadores da América. O Brasileirão permite isso aos três, talvez cinco primeiros, em caso de Vasco e Santos, já garantidos terminarem entre os três melhores.


Por que não acreditar que uma conversa sobre o que o clube deseja no final do ano não tenha ocorrido? Coisas do tipo: Qual o grande objetivo? Brasileirão ou presença na Libertadores? Em quanto estamos falando de premiação? O que eu ganho, em caso de sucesso? E por aí vai. O Flamengo, há muito tempo precisa ter uma postura de time grande. Precisa provar que se profissionalizou, e que busca objetivos pelo simples prazer de jogar futebol e exercer a função. Não me entra na cabeça que o time simplesmente foi mal em campo ontem e de quebra entrou negativamente para história do torneio. Foi a maior goleada como mandante sofrida pelo Rubro-Negro em competições sul-americanas.


A Nação que tanto apoio e que não merecia isso, agora mais do que nunca cobra a conquista do Brasileirão. Algo realmente possível, porém complicado, uma vez que pelo andar da carruagem, dificilmente o time terá um comportamento grandioso nas últimas oito partidas. Assim, o que se pode apostar é no Flamengo no máximo garantido na próxima Libertadores. Independente do que venha a ser, o que não pode é o torcedor se iludir e acreditar que tudo será diferente.


Até a próxima!