terça-feira, 15 de novembro de 2011

116 ANOS DE GLÓRIA E PROBLEMAS - Por Rodrigo Curty

E hoje, um dos clubes mais tradicionais do Brasil, e porque não do mundo, comemora mais uma primavera. Trata-se do Clube de Regatas do Flamengo, ou simplesmente o "Mais querido do Brasil", como é carinhosamente chamado.

Em sua longa trajetória, o clube viveu momentos de glórias, aprendizagem, alegria e tristeza. O Mengão tem no currículo também a virtude de ter cedido atletas e jogadores para todas as modalidades olímpicas, Seleções Brasileiras e que até hoje são lembrados e respeitados pelos apaixonados pelo esporte mundial.

Atualmente a situação do clube não é das melhores. Aliás, não é de hoje que é um dos maiores devedores. Isso não é exclusividade, mas pela sua grandeza e força de marca, é certo afirmar que deveria era estar entre os mais ricos e respeitados do Mundo.

São 116 anos e parece que foi ontem que se comemorou o Centenário que, diga-se de passagem, afundou o time em dívidas intermináveis. É bem verdade que, apesar disso, os títulos continuam sendo conquistados e promessas surgidas, mas não se pode tapar o sol com a peneira.

Já está mais do que na hora do Flamengo se tornar uma "empresa" séria e não apenas se rotular como clube onde, pelo menos no futebol, cada um faz o que bem entende. Mancha a imagem do clube e com um simples"castigo" é perdoado. Os jogadores precisam de disciplina, mas também receber em dia, ser respeitado e saber respeitar uma hierarquia. Não se pode ter um clube tão tradicional sendo lembrado apenas pelas conquistas passadas. Precisa ser lembrado pela boa gestão, exemplo de empresa e trabalho sério.

Isso é um pouco do que a maior torcida do Brasil e por que não do mundo, espera. A massa sempre esperançosa sonha que um dia o time conte com pessoas mais sérias no poder, pessoas que façam a limpeza que deve ser feita, doa a quem doer. Alguém que possa administrar sem ter rabo preso com A ou B, e que entenda que o Flamengo é maior que tudo e que todos.

Parabéns amado Flamengo, e que suas glórias perdurem por muitos anos, e que em breve possa ser lembrado apenas pelas coisas boas que viveu e vive.











Até a próxima!