domingo, 18 de dezembro de 2011

A LIÇÃO DO MELHOR DO MUNDO - Por Rodrigo Curty

E terminou mais um Mundial de Clubes da Fifa. O Japão se rendeu ao excelente e impressionante time do Barcelona. A equipe catalã é realmente a melhor do Mundo.

O título veio com um fácil 4x0 sobre o Santos, que ao meu ponto de vista entrou errado. Três zagueiros, respeitando demais, sem ousadia, covarde, e por que não deslumbrado com a seleção do outro lado? Messi, Xavi, Iniesta e cia são demais, só que podiam ser sufocados. Matar ou morrer era a estratégia que deveria ter sido usada, mas de fora é fácil falar.

Agora não apenas para o Peixe, mas para quem ama futebol, o que se deve fazer é estudar e estudar o videotape da partida e entender que tudo é possível com simplicidade, calma, talento e ousadia. Fica a lição para todas as outras agremiações mundiais, de como se deve portar um time que busca e deseja sempre se manter no primeiro lugar.

O aprendizado do Barça levou tempo. Foram necessárias derrotas, reestruturações e paciência para se alcançar o patamar atual. Aprendeu, porém que cair de pé é fundamental para se chegar ao topo. Que respeitar adversários é importante, mas se colocar como imbátivel mais ainda.

Hoje já são quase quatro anos de supremacia e a mesma receita que dá certo para se manter como a equipe a ser batida. Mas qual o segredo disso? Arrisco dizer que o principal seja o fato de ter um treinador que consegue extrair o melhor de cada peça que tem em mãos. De fazer com que cada jogador saiba o seu papel e jogue de acordo com o que o adversário ou partida pede.

Assim, as alternâncias táticas, solidariedade, humildade e respeito são demonstrados em campo. Se não fosse assim, como explicar neste período as conquitas dos títulos europeus e o Bi-mundial? A invencibilidade existe porque o time joga sempre da mesma maneira. Não existe time imbatível e nada é para sempre, mas fica claro que o peso de encarar o azul-grená pesa pra qualquer um.

O Santos teve a chance de fazer história. Mas convenhamos, era nítido que bater o melhor time do mundo não seria uma missão fácil. Gigantes cairam frente aos comandados de Pepe Guardiola.Manchester United, e o maior rival Real Madrid. Então por que não os comandados de Muricy Ramalho? O Santos merece aplauso pela forma que conseguiu chegar a disputa, apesar de há tempos não passar de um time razoável. De se mostrar dependente de Neymar. De ter um Ganso, que desde que se contundiu não é o mesmo, assim como Elano que caiu de produção.

O santista não deve abaixar a cabeça. O centenário está aí e o trabalho dos últimos anos, a gestão que segura talentos com certeza deve dar mais frutos no ano que vem. A lição foi passada, o aprendizado, porém apenas saberemos se foi absorvida com o passar dos tempos.

Parabéns Barcelona por mostrar que o futebol força pode e deve ser esquecido, e que a beleza e o brilhantismo da bola bem jogada pode voltar à tona.

Até a próxima!