domingo, 12 de fevereiro de 2012

EM BUSCA DA PAZ - Por Rodrigo Curty

E os campeonatos regionais estão à toda neste começo de temporada. Há tempos que os torneios locais servem apenas de válvulas de escape, ou seja não é o mais importante para os torcedores, porém quando o título é conquistado sobra alegria e diminui as pressões. Mas o caminho da paz não é fácil.

Todo ano é igual, muitas equipes grandes sofrem com este problema e com a desconfiança, e aos poucos resgatam a confiança. Veja alguns exemplos.

No Campeonato Paulista, que é considerado o regional mais forte e equilibrado do país tem o Palmeiras como líder. O Verdão passou por processos de readequação salarial, perdas importantes de jogadores, e de quebra balançou no comando. Isso mesmo, Felipão chegou a balançar no cargo, e teve que ouvir da diretoria que o time deste ano é do jeito que ele pediu, e logo não poderia fracassar. Sinceramente a equipe está longe de ser a mais forte dos considerados grandes, mas tem um conjunto que pode fazer a diferença. Isso sem falar da força que o acompanha há um bom tempo: A bola parada de Marcos Assunção. Estes quesitos colocaram o Palmeiras na primeira colocação com 17 pontos, três a mais que a dupla Corinthians e São Paulo que medem forças nesta tarde, no Pacaembu. A vitória por 3x0 contra o Paulista foi a quarta seguida. Se consideramos os jogos da temporada passada com esta, o Verdão está invicto há 13 partidas.
No Rio de Janeiro o desconfiado é o Botafogo. O time da Estrela solitária passou por maus momentos no início do cariocão. Oswaldo de Oliveira chegou a balançar no cargo, mas bastou ir bem no clássico contra o Flamengo e golear nas últimas rodadas o Olaria e o Bonsucesso para a confiança da equipe voltar. O curioso é que o então titular e agora reserva Herrera mostra serviço. Renato no meio, Maicossuel e Loco Abreu no ataque dão cada vez mais equilibrio ao time. Agora é aguardar pra ver até quando dura esta paz.
Em Minas Gerais o Atlético MG segue invicto. A equipe de Cuca derrotou a Caldense e assumiu a liderança do estadual. Apesar de não ainda não ter tropeçado no ano, os atleticanos seguem vaiando a equipe. O motivo é simples: A goleada sofrida por 6x1, na última rodada do Brasileirão de 2011 para o rival Cruzeiro ainda não cicatrizou. Não vejo a hora de assistir o duelo das duas equipes neste ano. Se perder o bicho vai pegar pelo lado alvinegro.
E no Rio Grande do Sul? Por lá o Grêmio vai melhor que o Internacional. Aliás, as duas maiores forças do Estado jogam para o gasto. O Colorado foca na Libertadores, e o tricolor busca tranquilidade pra recuperar a confiança de seu exigente torcedor. Será que se perder o título Caio Jr permanece para o Nacional?
Mais tarde falo do clássico Majestoso e o duelo no Rio de Janeiro entre Vasco e Fluminense.
Até a próxima!