terça-feira, 6 de março de 2012

ÁGUA MOLE, PEDRA DURA NA COLINA - Por Rodrigo Curty

E o cenário antes da partida entre Vasco da Gama e o Alianza Lima, do Peru era favorável a equipe brasileira, mas o que se viu foi um jogo nervoso e repleto de oportunidades perdidas. Por pouco, o Vasco não tropeça mais uma vez na competição Internacional.

O time peruano vive uma crise terrível. Os jogadores estão há mais de três meses com salários atrasados, quem entra pede para sair, mas ao mesmo tempo também contam com aqueles que jogam pela torcida.

O Vasco sofreu pra conseguir somar os seus três e importantes pontos no torneio. Começou atrás, contou com um gol contra para empatar, e depois abafou o adversário que apenas se defendia. Foi aí que o ditado de que "água mole, pedra dura, tanto bate até que fura" entrou em campo. O Vasco teve a favor três penalidades marcadas. Alecssandro, artilheiro no Campeonato Carioca desperdiçou duas, e a partida seguia empatada até surgir o zagueirão. Se o ataque não resolvia, a defesa triunfou. E isso é uma constante no clube Cruzmaltino. Dedé fez o segundo gol pra aliviar a tensão no estádio e trazer a paz nas arquibancadas e no banco de reservas. Depois na terceira penalidade, coube a Juninho Pernambucano a missão de furar o bloqueio peruano. No final ainda deu tempo para mais um susto, mas de forma justa o placar final ficou mesmo no 3x2 para alegria na Colina.

Nesta quarta mais quatro equipes brasileiras entram em campo. O Corinthians encara o Nacional, do Paraguai. O Pacaembu vai estar lotado pra empurrar o Timão. Na Argentina, o Fluminense encara o Boca Jrs que está longe de ser o temido e maior vencedor do torneio, mas é bom respeitar. Já na Vila Belmiro, um duelo nacional de duas das melhores equipes do país. Santos e Internacional prometem um jogaço.
Vamos aguardar! Até a próxima!