quinta-feira, 21 de junho de 2012

PREPARADOBILIDADE CORINTHIANA - Por Rodrigo Curty

O título do blog conta com uma palavra que não existe, porém não poderia deixar de ressaltar a tal "BILIDADE" que consta em várias palavras citadas pelo treinador do Corinthians Tite.
Ontem, o Timão colocou seu nome na história do futebol mundial. O empate por 1x1 com o Santos, levou o time do povo para uma inédita decisão da Libertadores da América. 
O curioso é que nem mesmos os mais fanáticos corinthianos poderiam esperar um feito tão breve, após a fatídica eliminação no ano do centenário para o desconhecido Tolima. 
O feito foi possível porque a diretoria, presidência anterior e atual acreditou na metodologia do treinador. No longo período, Tite trabalhou bem o emocional, parte técnica e fez do Corinthians um time difícil de ser batido. Mesmo considerado covarde para muitos, o futebol cada vez mais, vive de resultados. Independente de não ter show, o Timão sabe a hora de dar o bote e principalmente se proteger defensivamente e usar do artifício das bolas paradas. Feio ou não, é impossível até os mais críticos não valorizarem a estratégia e pragmatismo executado.
O Santos é o time da moda. Joga bonito, marca gols atrás de gols, porém parou na solidez e no coletivo. Esbarrou em uma equipe que está longe de ser considerada uma potência e que tem uma paciência fora do comum.
Hoje pode-se afirmar que o então despreparado emocionalmente Corinthians está mais do que pronto para seu primeiro título no torneio intercontinental. O elenco sabe da missão e controla a ansiedade. Quer mais do que nunca, ser lembrado pela conquista e não apenas por chegar na decisão. O adversário deve ser o Boca Jrs, tradicional no torneio e que busca se igualar ao rival Independiente que já possui os sete canecos. A missão será árdua para ambos, e quem ganha é o torcedor que curte um futebol matemático, estudado e com muita dose de frieza.
Até a próxima!