sexta-feira, 7 de setembro de 2012

LIDERANÇA DOS GUERREIROS - Por Rodrigo Curty

E finalmente chegou o momento que os torcedores do tricolor carioca esperavam neste Brasileirão. Após vacilos nas últimas oportunidades que teve, desta vez não teve jeito, o Fluminense assumiu a liderança do torneio com 47 pontos. Tudo bem que o Atlético MG com 45 pontos ainda é o líder por pontos perdidos, mas como assim? Simples, com uma partida a menos, em caso de vitória, os mineiros reassumem a ponta.
De qualquer maneira hoje o Fluminense goza do privilégio e faz por merecer. O objetivo foi alcançado, graças a vitória de 3x1 sobre o desmantelado Santos, no Engenhão. Vale ressaltar que o Flu também esteve desfalcado de peças importantes como Deco e Fred, possui o melhor ataque do torneio com 37 gols marcados, melhor defesa com apenas 15 gols sofridos, e apenas uma derrota. Isso sem falar que desde o primeiro campeonato de pontos corridos em 2003, é o time que mais pontos somou até a 22ª rodada. 
O motivo dos números é simples. Um time para ser campeão e o mais regular possível têm que ter elenco, e isso o tricolor já não é de hoje prova que tem. Fora isso, o seu torcedor não cansa de idolatrar seu plantel, e entende que tudo é possível quando se tem "guerreiros"em campo.É aguardar pra ver se isso irá durar até o fim, deste que é um campeonato repleto de equilíbrio e surpresas inesperadas.
O Santos conta com um bom plantel, mas longe daquele que seu torcedor espera. Precisa se reformular, principalmente no meio e no ataque, uma vez que Gérson Magrão e Bill ainda não demostraram serem soluções.
Na outra partida da noite o Palmeiras voltou a vencer. Ainda ameaçado pelo rebaixamento e com muita coisa pra ser feita, o que não faltou foi luta. Desfalcado de peças importantes como Marcos Assunção e Barcos, o Verdão passou pelo Sport Recife pelo placar de 3x1. O torcedor sabe que é preciso uma sequência de bons resultados para afastar de vez o fantasma da degola, mas que isso apenas será possível se for feito com um passo de cada vez e sem pressão. Será que dá pra acreditar na fórmula? O time não é dos piores deste nacional, mas na hora que a bola rola, o que vale é a determinação, competência e os três pontos, seja jogando bem ou mal. Falta muita água para correr debaixo da ponte, porém qualquer vacilo em casa será pouca bobagem.
Até a próxima!