sábado, 20 de outubro de 2012

A ESPERANÇA DE NOME BARCOS - Por Rodrigo Curty

E o início da 32ª rodada do Brasileirão teve um disputa de duas equipes, que aparentemente lutarão até o fim do torneio para se manterem na elite, e um certo tricolor que não para de empatar sonhar com pelo menos uma presença na Libertadores. Faltam seis rodadas para Bahia e Palmeiras mostrarem que são times de Série A, mas na balança e motivação, o Verdão está mais equilibrado e confiante, apesar de estar a quatro pontos do time baiano. Na parte de cima, o Grêmio vacila em casa e perde pontos que tiram de vez a certeza de buscar o título. Vamos as partidas.
O time de Palestra Itália teve o mando de campo contra o Cruzeiro, mas a partida foi disputada em Araraquara. O fator campo, aliás parece fazer a diferença. O elenco fica longe da pressão da capital e ganha motivação especial de torcedores com outro perfil de cobrança.A Raposa segue sem pretensão nenhuma na competição, mas independente disso, antes que muitos pensem que houve um certo favorecimento, que fique claro, que tanto paulistas, quanto mineiros tiveram chances de sairem vitoriosos, mas apenas um time tem Barcos.
A Missão do Palmeiras ainda é complicada, mas a esperança que na cultura nacional é conhecida como verde, quem diria, ajuda demais aos que trabalham com seriedade e lidam bem com a pressão. O ídolo neste ano de 2012 para o palestrino é o volante e capitão Marcos Assunção, mas as bolas paradas não teriam tanto efeito se a equipe não contasse com um cara que acredita em todas as bolas. Barcos, espírito argentino e categoria de brasileiro fez a diferença mais uma vez. Os dois gols da vitória por 2x0 foram dele. 
Em relação ao Bahia, o tricolor encarou o Corinthians no Pacaembu e conseguiu o empate por 1x1. E é válido afirmar que o alvinegro jogou com seriedade, garra e busca da vitória até o último instante. Isso que vale no futebol, o carácter do rival, independente do desejo de seus torcedores. Parabéns ao Corinthians por não pensar em entregar o jogo, e por Tite manter como sempre sua personalidade e seriedade.
Para complementar, é certo afirmar que o sofrimento deve durar até a última rodada, mas vou além, penso que a análise de quem ficará na Série A, não se deve apenas estas duas equipes, pois Figueirense e Sport também lutam pela permanência, e fora do Z4, equipes como Ponte Preta, Portuguesa, Flamengo e Náutico devem ficar atentas. Mas se pensarmos apenas em Palmeiras e Bahia, veja o que falta pela frente e faça a sua análise de quem tem a tarefa mais complicada:
Palmeiras: Jogos fora: Internacional, Flamengo, Santos
Jogos em casa: Botafogo, Fluminense e Atlético GO 
Bahia:Jogos em casa: Grêmio, Ponte Preta, Náutico,
Jogos fora: Portuguesa, Cruzeiro,Atlético GO
Na parte de cima, como já dito, o Grêmio voltou a empatar em casa. Se na semana passada o Botafogo conseguiu o feito, desta vez, o Coritiba estragou a festa dos tricolores. 0x0 amargo e preocupante. Amanhã se der Fluminense contra o Atlético Mineiro, arrisco dizer que o torneio acabou com seis rodadas de antecedência, mas não se esqueça do São Paulo que vem de quatro triunfos seguidos e uma regularidade impressionante. Pontos corridos sempre nos trazem surpresas.
Até a próxima!