quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

COMPROVAÇÃO TRICOLOR - Por Rodrigo Curty

E está confirmado! Os dois tricolores que lutavam por uma vaga na fase de grupos da Libertadores da América avançaram.
No Brasil, mais precisamente na Arena do Grêmio, a partida entre o tricolor gaúcho e a equipe equatoriana da LDU fizeram uma partida tensa, disputada e com direito até acidente nas arquibancadas, após a tradicional avalanche gremista.
Precisando vencer por pelo menos um gol de diferença para levar a decisão da vaga para as penalidades, foi exatamente o que aconteceu. 
O gol de Elano eletrizou os torcedores e na tradicional comemoração avalanche, resultou em sete torcedores hospitalizados. A partida foi com a cara do torneio, e nada mais nervoso do que ser decidida na marca da cal.
Melhor para a equipe brasileira e principalmente para Marcelo Grohe que entrou na vaga de Dida, machucado. O goleiro fez a diferença. A vitória de 5x4 também foi graças a sua defesa. Assim a equipe gaúcha entra no grupo 8 ao lado de Huachipato, do Chile, Fluminense e Caracas, da Venezuela.
Os comandados de Luxemburgo devem crescer ainda mais no torneio. É um sério candidato a ir longe, principalmente se decidir jogos em seus domínios.
Outro que passou também foi o São Paulo. A goleada de 5x0, no Morumbi foi importantissíma e com certeza servirá de lição daqui para frente. Na Bolívia, o principal adversário foi a temida altitude. O tricolor começou arrasador e terminou a primeira etapa vencendo por 3x1. Mas quem diria? Veio a virada boliviana. O São Paulo está com um time bem entrosado, rápido, que erra poucos passes, e com jogadores que decidem, mas ainda sofre com um velho problema. As jogadas áreas. Um time com o gabarito em torneios internacionais não pode se dar ao luxo de levar viradas, seja por cansaço, seja por acomadação.
Serve com certeza a lição de que uma partida realmente só termina, após apito do árbitro. Na fase de grupos passam as duas melhores equipes, dificilmente não sairão classificados do de número 3, Atlético MG e São Paulo, mas Arsenal, da Argentina merece respeito, assim como o fraco The Strongest(Bol), pela altitude. E caso passe, é bom os comandados de Ney Franco entenderem que em mata-mata, não tem tempo para erros, ainda mais pra quem sonha com o quarto título na competição.
Em breve será cada vez mais emoção na Libertadores, e claro, você ficará pode dentro das análises e possibilidades de cada time.
Até a próxima!