quarta-feira, 8 de maio de 2013

NERVOS À FLOR DA PELE - Por Rodrigo Curty


E hoje é dia de mais um duelo pela Copa Libertadores, entre Atlético MG e São Paulo. Duelo este também fora das quatro linhas, uma vez que os presidentes de ambos os clubes adoram criar polêmicas e normalmente morrem pela boca.
Dentro do campo, a promessa é de um jogo pegado, repleto de tensão, nervosismo, emoção, reclamações, e por que não muitos gols? Apesar da ótima vantagem atleticana, já que no primeiro duelo, no Morumbi, os comandados de Cuca venceram os de Ney Franco por 2x1, é bom que se respeite a tradição e a cobrança são-paulina por melhores resultados. 
Longe de entender que o tricolor paulista esteja voando, e muito menos que faça justiça ao apelido de Soberano, mas a tradição, motivação e principalmente por ser dado por muitos como morto, pode sim tirar forças de onde nem se imagina e surpreender.
Do outro lado, porém tem um time entrosado, focado mais do que nunca neste adversário que o deixou mordido. Liderado por Ronaldinho Gaúcho, e com a experiência em todos os setores, o Galo deve entrar para definir logo a sua classificação. 
Fora a motivação em eliminar um tricampeão, o fato de jogar com o apoio de sua torcida no estádio Independência, os números são bem favoráveis. Lá ao todo foram 32 jogos, sendo 25 vitórias e sete empates. Para você ter uma ideia, a última derrota do Galo como mandante foi em 27 de agosto de 2011 para o Cruzeiro. 2x1, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Já são 47 partidas invicto como mandante.
O tabu existe para ser batido, e respeito é bom. Em Minas todos sabem disso, a questão é saber como ficará o emocional em caso de gol muito cedo. Cuca saberá cuidar deste importante fator? Ney Franco vai entrar sem medo de matar ou morrer? Prepare seu coração, independente de não torcer por uma das agremiações, tudo leva a crer que teremos um grande duelo.
O Atlético deve ir a campo com o que tem de melhor: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva (Gilberto Silva), Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete, Bernard, Ronaldinho Gaúcho e Diego Tardelli; Jô.
Já o tricolor faz mistério na escalação de um dos principais atletas, Osvaldo e terá após quatro partidas fora da competição, o exterminador Luis Fabiano. Deve ir a campo assim: Rogério Ceni, Paulo Miranda, Rafael Tolói, Edson Silva e Carleto; Wellington, Denilson, Jadson e Ganso; Osvaldo (Douglas) e Luis Fabiano. 
A torcida é para um duelo limpo e sem polêmicas, pois o futebol deve ser vistoso e disputado apenas na bola.
Até a próxima!