sábado, 28 de setembro de 2013

O NOVO LUXEMBURGO - Por Rodrigo Curty

E o início da 24ª rodada foi péssima para o Goiás, esperançosa para o Náutico e repleta de gols bonitos. Começamos na Arena Pernambuco. O Timbu começou tarde a sua reação para fugir da degola. Mesmo assim não podemos deixar de reconhecer que o time pernambucano aprsenta nas últimas quatro partidas um futebol mais pegado, de toque de bola e envolvente. Independente de ser a zebra com qualquer adversário que seja, hoje a sorte ficou aos seu lado. O adversário foi o conturbado Coritiba que não consegue voltar a regularidade e sonho de Libertadores. Com 31 pontos, o torcedor já começa a se preocupar na tabela. A lanterna ainda é do Náutico, mas a vitória de 3x0 e os 14 pontos na tabela trás uma esperança que a queda não será por falta de empenho e luta. Enquanto houver chance, eles irão lutar.
Já no Serra Dourada, o Goiás comemorava o ótimo momento no estádio e no campeonato Brasileiro. O Esmeraldino buscava sua terceira vitória seguida na semana, e de quebra esperava presentear seu treinador, Ederson Moreira que completou 42 anos de vida e 200 jogos à frente da equipe. O problema é que do outro lado estava o regular Fluminense do técnico Vanderlei que de questionado, tachado de ultrapassado, entre outras coisas mostra seu potencial e poder de leitura dos jogos. O técnico sabe que nos últimos anos aparentemente vive de nome, das glórias do passado e vê o que chama de planejamento ir por água abaixo nos clubes que dirige. No time carioca, porém, ele acredita em longo prazo. Do jeito que as coisas vão, impossível não acreditar.
O tricolor carioca nas últimas quatro partidas, virou três, incluindo a de hoje por 2x1. De quebra o time dorme até amanhã na 6ª colocação e já acredita até em uma das vagas da Libertadores 2014. O time que nos últimos anos provou que nada é impossível começa a ter um padrão de jogo, união e foco no torneio.
Nas últimas sete partidas foram quatro vitórias e três empates. São 33 pontos e cada vez mais distância da zona da degola. Entendo que um dos motivos desta recuperação está no banco de reservas. O time conta com jogadores experientes que fazem a diferença quando entram. Caso por exemplo, do meia Felipe que deu passe para o veloz e homem de confiança do treinador Biro-Biro, que recebeu e deixou o artilheiro da equipe, Rafael Sóbis, agora com oito gols, livre para escorar para os gols de Renan.
Olho no Fluminense e atenção ao Goiás que pode se abalar.
Mais tarde o Botafogo que não vence há três partidas espera triunfar pra cima da Ponte Preta que quer fugir da degola. Promessa de mais um bom jogo e a princípio vitória do Glorioso para encostar no líder absoluto Cruzeiro.
Até a próxima!