segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O PODER DOS VISITANTES - Por Rodrigo Curty


E a 21ª rodada do campeonato foi péssima para os mandantes. Se no sábado Cruzeiro e Fluminense fizeram bem a lição de casa, no domingo com exceção do Vitória que passou pelo lanterna Náutico por 2x1, todos os mandantes tropeçaram. Assim, o campeonato segue equilibrado, mas principalmente na parte de baixo da tabela. Vamos às análises.
Começo pelo São Paulo. O tricolor finalmente para sua torcida saiu da zona de rebaixamento. A segunda vitória seguida, desta vez contra o Vasco por 2x0 prova que a química entre Muricy, equipe e torcida segue afiada. Isso sem falar que ambos os gols nasceram da jogada mais trabalhada pelo treinador: A bola parada. Desta forma, lá se foram dois alvinegros, e por coincidência o próximo adversário será o Atlético MG. Para o Cruzmaltino vale o sinal de alerta, pois agora é o novo time no Z4.
A Ponte Preta segue seu martírio. A Macaca vencia até os minutos finais, mas cedeu o empate em 1x1 para o irritante Flamengo que definitivamente é mal escalado e não consegue a regularidade. Mano Menezes já sofre pressão da torcida.
O mesmo pode-se dizer do Coritiba. O Coxa não consegue embalar. O empate em 2x2 veio mais uma vez, graças ao craque do time. Alex fez um belo gol de bicicleta. Pior para o tricolor que se aproxima do rebaixamento.
Rebaixamento também é o que assusta o Criciúma. O Tigre perdeu mais uma em casa. Vitória magra, mas muito importante do Internacional. Olho no Colorado, que o segundo turno promete sequencia de vitorias.
O mesmo pode-se esperar do Atlético MG. Ontem a vitória sobre o Grêmio foi fundamental para o time sonhar com uma arrancada. 1x0 debaixo de chuva e muita entrega como já visto na Libertadores.
E o Corinthians? Pois é, a relação time e torcida está estremecida. Bastou a derrota por 2x1 para o Goiás para o Timão entrar em atrito interno. O elenco é bom, competitivo, mas está desgastado. De qualquer maneira eu imagino que ainda dispute uma das vagas da Libertadores.
Logo atrás do Cruzeiro está o Botafogo. O Glorioso mostrou a sua força e passou por cima do Santos, em plena Vila Belmiro por 2x1, palco esse onde não trinfava há 12 anos. A diferença de quatro pontos pode virar um, pois na 4ªf os comandados de Oswaldo de Oliveira jogam uma verdadeira final.
O curioso é que em 2003, quando a Raposa levou o primeiro título da era dos pontos corridos, estava na liderança e recebeu outro alvinegro que lutava pelo título e desejava quebrar a sequencia. Na ocasião era o Santos que tropeçou. Será que desta vez a diferença aumentará novamente? É aguardar para ver.
 Até a próxima!