segunda-feira, 28 de outubro de 2013

CRAQUE MARCA, GRANDE VOLTA E MUITOS SE ASSUSTAM - Por Rodrigo Curty

E o final de semana marcou muitas surpresas no mundo do futebol. Na Espanha, por exemplo, em seu primeiro Superclássico, Neymar fez a diferença para o Barcelona. O atacante fez o que quis, apanhou, driblou e marcou um dos gols da vitória de 2x1. Se a moral do craque brasileiro já estava em alta, agora a tendência é que aumente cada vez mais. Parabéns ao nosso grande nome em 2014.
Já em terras brasileiras, parabéns também ao Palmeiras que retornou à Série A com seis rodadas de antecedência. É óbvio que os rivais dirão que o Palestra fez mais do que a obrigação, mas não interessa, o que deve ser feito agora nos lados do Parque é se preparar para o ano de seu Centenário, principalmente se reforçando, mudando peças que servem apenas para Série B e manter os pés no chão, caso contrário, a alegria pode virar tristeza mais cedo do que imaginam.
No caso da Série A, a lição serve para equipes tradicionais que penam para se afastarem do fantasma do rebaixamento. Hoje cairiam Náutico(já rebaixado), Criciúma, Vasco e Ponte Preta. Muito perto estão Fluminense, Bahia e Portuguesa. É claro que ainda faltam sete rodadas, mas os constantes vacilos destes times e a regularidade de Coritiba, Corinthians e Flamengo trazem preocupações. Isso sem falar que os surpreendentes Goiás e Vitória somam pontos importantes e Internacional e Santos não engrenam.
Vale o reforço que uma vitória resulta em três pontos, assim apesar do cenário atual, arrisco dizer que deveremos conhecer os dois últimos rebaixados apenas na penúltima rodada. O motivo é simples, a zona dos desesperados contará com confrontos diretos em partidas eletrizantes que valerão o chamado seis pontos.
O nível do campeonato é muito fraco. Equipes medianas que não conseguem emplacar sequências de vitórias, porém isso trás a emoção a cada rodada e a incerteza de poder comemorar a ida à Libertadores em 2014 ou a manutenção na elite. 
Vamos aguardar e ver o rendimento dos times que disputam a Sul-Americana e a Copa do Brasil. O desgaste será um inimigo crucial nos objetivos no nacional. 
Até a próxima!