sexta-feira, 21 de março de 2014

ETERNO ÍDOLO - Por Rodrigo Curty

Hoje, 21 de março é uma data muito importante para os amantes do esporte, sobretudo do automobilismo. É que se estivesse vivo, Ayrton Senna da Silva estaria completando 54 anos.
Para muitos pode ser uma data como qualquer outra, mas para os que acompanharam Senna em toda sua carreira e sabem do legado que deixou, essa data deve sim ser bastante comemorada e lembrada por nós.
Muitos jovens não se recordam do piloto, não entendem toda a magnitude que gira em torno de seu nome quando se fala de patriotismo, honestidade, competência e caráter, por isso é sempre bom repetir e mostrar sempre que possível, o quanto Senna foi maravilhoso dentro das pistas e correto e sério fora delas.
A importância de Ayrton não apenas para o Brasil, mas para o mundo é impressionante. Ele é considerado um Deus no Japão e é respeitado e sempre lembrado aonde quer que o circo da F1 esteja. O eterno ídolo deve ser lembrado também pelas ideologias e buscas constantes para melhorar o desenvolvimento das crianças brasileiras. 
Não é à toa que seis meses após sua terrível morte em San Marino no ano de 1994, o seu sonho foi realizado por iniciativa da família. Criado por Viviane Senna, irmã do tricampeão mundial, o Instituto Ayrton Senna, organização não-governamental sem fins lucrativos tem como principal meta desenvolver, trabalhar e incentivar as crianças e jovens da rede pública do país, através de um belo conceito de desenvolvimento humano e alternativas educacionais para que elas cresçam e tenham oportunidades no mercado de trabalho. Crianças essas que para Senna já eram vistas como o futuro do país.
Por isso, sempre nessa data, pilotos, amigos, familiares e fãs do piloto celebram a lembrança do eterno piloto.
Existem os que consideram meio exagerado, afinal o que passou passou, vamos olhar para frente, mas nesse caso seria uma ignorância, mesmo que concorde que no mundo do esporte a cada dia aparece algum atleta que vale a pena idolatrar, ter como referência e que incentive os jovens a praticar o esporte em questão. 
Respeito tudo isso, mas independente do gosto esportivo de cada um pelo futebol, tênis, basquete, vôlei, F1, e tantos mais, Senna sempre estará entre os meus três principais ídolos.
Se analisarmos friamente, há muito tempo o Brasil não nos trás um grande nome, o último na minha opinião foi Gustavo Kuerten, o Guga, tenista que sempre incentivou o esporte e conta com grande índole. Outros passaram, mas não obtiveram destaques a ponto de serem idolatrados por todas as esferas, e sim apenas no seu nicho de atuação, e no caso do futebol apenas para a torcida em que atua, o que é uma pena.
Deixo agora para você, momentos marcantes da vida de Ayrton Senna, que sinceramente para mim sempre seguirá vivo.



Até a próxima!