segunda-feira, 7 de abril de 2014

AS FINAIS DOS ESTADUAIS - Por Rodrigo Curty

E as finais dos campeonatos estaduais seguem surpreendendo. No Paraná, a final não conta com os considerados grandes. Já na Bahia, o tricolor se deu bem conta o Rubro-Negro. Em São Paulo, o pequeno se agigantou, no Sul pausa para a volta do Beira-Rio, nas Minas Gerais, a lamentável falta das duas torcidas, no Rio de Janeiro falta público, enfim, vamos aos destaques.
Mas antes das finais vale o registro das semifinais do Pernambucano. O Santa Cruz fez valer o mando de campo da primeira partida e atropelou o Sport. 3x0 e praticamente assegurada a vaga nas finais contra Salgueiro ou Náutico. O Timbu perdeu o primeiro duelo por 2x0.

Agora sim, as finais.  No Rio Grande do Sul nada do segundo Gre-Nal decisivo. Tudo porque o Internacional reinaugurou o Beira-Rio com muita festa, ídolos e vitória sobre o Peñarol(Uru). 2x1 com dois gols do ídolo D'Alessandro. Semana que vem o estádio recebe a grande final.e o Colorado pode até perder por um gol de diferença que leva a Taça.
No Paraná quem diria? O público no estádio do Café para a partida entre Londrina e Maringá que terminou empatada em 2x2 teve mais que no Maracanã para o chamado "Clássico dos Milhões". Quase 30 mil torcedores viram a bela partida e agora esperam que no Estádio Willie Davids também ocorra um grande duelo.
E na Bahia? Pois é, o Vitória já não sabe como passar pelo tricolor. De tanto bater recentemente, agora só apanha. O placar de 2x0, na Arena Fonte Nova dá a vantagem dos comandados de Marquinhos Santos poderem perder por até um gol de diferença. Dor de cabeça para Ney Franco e promessa de ótimo jogo.
O mesmo pode-se esperar de Cruzeiro e Atlético mineiro que empataram sem gols no confronto no Independência com torcedores apenas do Galo. No Mineirão a coisa muda de lado, e será a torcida Celeste que empurrará a equipe. Um novo empate dá o título aos comandados de Marcelo Oliveira. 
O empate também é o que servirá ao Flamengo contra o Vasco. O empate de 1x1 com direito a uma arbitragem horrorosa deu o que falar. A troca de farpas dos dirigentes dos dois clubes deve seguir na semana, que aliás terá o Rubro-Negro jogando todas as suas fichas na 4ªfeira contra o León pela Libertadores, afinal só a vitória interessa para permanecer na disputa.O Cruz-Maltino terá tempo de se preparar e testar opções para o ataque. Deve ser um bom jogo e com um público melhor.
Por fim, em São Paulo, o Santos mais uma vez passou aperto contra um time pequeno. Se quase caiu diante da Penapolense, contra o time de melhor defesa, o Ituano, a coisa poderia ter sido até pior. Jogando mal, errando passe e sem alternativas, o time de Oswaldo de Oliveira foi derrotado de forma justa pelos interioranos de Doriva por 1x0. Respeito ao Ituano que eliminou o Corinthians, passou por São Paulo, tirou o Palmeiras da final e agora joga por um empate. É difícil, mas não impossível, uma vez que há cinco jogos o time não leva gol. Independente de qualquer coisa, Juninho Paulista merece os parabéns pelo trabalho e aposta na equipe. Olho neles e que esse tipo de gestão se espalhe no país.
Semana que vem eu conto quem comemorou, quem chorou e os porquês.
Até a próxima!