terça-feira, 27 de maio de 2014

DEBATES DA COPA DO MUNDO - Por Rodrigo Curty

Faltam apenas 16 dias para a bola rolar na Copa do Mundo, no Brasil, sim! Vai ter Copa.
O período para realização do importante evento mundial  foi longo, os problemas seguem à tona, como a falta de infraestrutura nos setores de turismo que envolve a rede hoteleira, aeroportos, entre outros, nas questões tecnológicas, segurança, transporte e por aí vai.
Infelizmente não é toda população brasileira que tem conhecimento dos problemas e o que se pode esperar da Copa do Mundo, questões como por exemplo: O evento de fato era necessário? O Brasil será visto com mais positivismo no mundo todo? O legado que ficará não será apenas o da corrupção, comemoração, desde que a Seleção seja a campeã? As melhorias previstas e ainda em andamento serão finalizadas, seja pelo atual governo ou outro que possa vir assumir nas eleições presidenciais?
Eu não tenho o poder de responder a estas perguntas, mas o fato é que aqueles que constantemente buscam entender o motivo de se fazer uma Copa, os erros que poderiam ter sido evitados e as consequências positivas e negativas, possuem suas próprias respostas.
Eu tive o privilégio de ser convidado pelas Faculdades Integradas Rio Branco (FRB) para participar,  através da competente e prestativa coordenadora de comunicação externa da fundação, Adriana Tornero, da 5ª edição do Programa Rio Branco para Jornalistas, no qual teve como tema : “Copa do Mundo: um panorama político, econômico e social”.
Foram cinco aulas com a presença de professores altamente qualificados, mestres e doutores, de diferentes cursos: Comunicação/Jornalismo, Administração, Direito e Relações Internacionais, que trouxeram, de forma global, os mais importantes aspectos sobre a realização deste acontecimento no Brasil e, que colaboraram e muito para preparar não só a mim, mas a todos os participantes que cobrirão o mundial. 
Foram levados para as análises e discussões de todos, temas como:
Cobertura Jornalística em mega evento: informação ou entretenimento? O docente foi Ary Rocco, Professor da Pós-Graduação em Jornalismo Esportivo das Faculdades Rio Branco. Doutor, jornalista e especialista em Comunicação e Marketing Esportivo e que atualmente coordena um projeto de pesquisa nesta área, financiado pelo CNPq. 
Copa e Turismo de fato: logística e infraestrutura. O docente foi Roberto Mauro Santos que é Professor no curso de Administração das Faculdades Integradas Rio Branco, Administrador pela PUC-SP e mestre em Gestão de Serviços pela Sorbonne - Paris I; possui 17 anos de experiência em Administração nos setores Público e Privado, e acumula 14 anos de experiência como professor universitário de Administração, Turismo e Hotelaria em diversas instituições.  
Direito Esportivo na Copa: Lei Geral e Tribunal Arbitral. O docente foi Paulo Feuz, coordenador do curso de Direito das Faculdades Integradas Rio Branco e diretor jurídico da Federação Paulista de Futebol. Possui graduação, especialização, mestrado e doutorado em Direito, pela PUC-SP. Coordenador Regional da Escola Superior da Advocacia da Ordem dos Advogados do Brasil/SP e sócio do escritório de advocacia Marco Polo del Nero.
Copa e as Relações Internacionais: A FIFA como ator internacional e o futebol como instrumento de política externa brasileira. O docente foi José Maria S. Júnior, professor de Relações Internacionais das Faculdades Integradas Rio Branco e mestre em Integração da América Latina, pela USP.
Copa e Política: os possíveis impactos nas eleições presidenciais, A docente foi Denilde Holzhacker, que é cientista Política e professora de Relações Internacionais das Faculdades Integradas Rio Branco e que possui graduação, mestrado e doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP). Atua como pesquisadora no Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais da USP. Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Política Brasileira e Política Externa, atuando também com temas: América Latina, Política Internacional, Relações internacionais, comportamento político, ONGs e atores sociais.
Agradeço a Faculdades Integradas Rio Branco (FRB) e desejo a todos uma ótima Copa do Mundo.