quarta-feira, 28 de maio de 2014

PALMEIRAS AMARELOU - Por Rodrigo Curty

É sabido de todos que o campeonato brasileiro, série A está longe de ser um torneio de grande técnica, de excelentes equipes e de palpites fáceis. 
Isso está claro quando uma equipe relativamente mais estruturada perde de uma que não era nem para fazer parte da chamada elite, pois bem, de qualquer maneira, é isso que faz deste algo bem competitivo, principalmente na parte inferior da tabela.
O Palmeiras, por exemplo começou a a competição considerado um dos piores times dos 20 que disputam. Trocou de treinador, perdeu seu maior artilheiro, atravessou crises, mas se reinventou e com Alberto Valentim conseguiu alcançar boas vitórias, se organizar taticamente e ter momentos de paz. Aí veio a turbulência atual. A ansiedade de buscar um treinador, no caso o argentino Ricardo Gareca, que por enquanto só viu as partidas, mas já tem certeza que quando assumir o comando em junho terá muito trabalho para recuperar a autoestima do elenco.
A derrota de hoje por 2x0 para o Botafogo que há um bom tempo tentava sair da zona de degola vai causar estragos e trazer dúvidas se o Verdão que estava bem, de fato amarelou. A torcida que vinha empolgada, mesmo sabendo das limitações já retomaram as vaias e as cobranças junto a diretoria. Por isso, a cúpula corre atrás de reforços, alguns nomes serão pedidos por Gareca, como por exemplo o do bom atacante Lucas Pratto, que trabalhou com o treinador no seu antigo clube, o Vélez Sarsfield. O valor pedido pelo clube argentino gira em torno de R$13milhões.
A realidade do clube é completamente outra. A torcida, por sua vez, no primeiro momento não se preocupa com os gastos, pois é o ano de centenário do clube, e este está carente de títulos importantes há um bom tempo.   
A hora é de se reformular e se adequar as realidades do futebol brasileiro. Vamos aguardar os próximos capítulos para ver se o Palmeiras volta a ter dias melhores e com notícias que combinam mais com a grandeza do clube, afinal polêmicas como na partida em Presidente Prudente, onde o capitão Lúcio trocou ofensas com Emerson Sheik não são interessantes para quem gosta apenas da maior emoção do futebol, o gol.


Até a próxima!