sexta-feira, 13 de junho de 2014

ERRO GARANTE VITÓRIA BRASILEIRA - Por Rodrigo Curty

A Copa do Mundo da FIFA começou. Cada um pense o que quiser, mas na minha opinião, a festa de abertura ficou a desejar e foi pobre, se considerarmos tantas coisas interessantes que poderiam ser mostradas. Foi pouco emotiva, desorganizada, sem um roteiro adequado e desinteressante.
Já na entrada das equipes na Arena de São Paulo, uma preocupação. O choro de alguns jogadores, principalmente no hino Nacional que de fato é um fator emocionante, mesmo mesclado com as vaias para a presidente do país Dilma Rossef, no qual entendo que não gostar do governo tudo bem, mas mostrar isso ao mundo da forma que foi é no mínimo deselegante, mesmo que com razões e liberdade que cada cidadão têm para se expressar.
Em relação a emoção, é válido, afinal a Copa é no Brasil, o sentimento dos jogadores de que não poderão errar e também por se sentirem os "guerreiros" que defenderão o país contra tudo e todos, mas o que pesa é o emocional. O time precisa mostrar mais equilíbrio e provar que apesar da pouca experiência em decisões, a vontade, garra e atitude farão a diferença.
Ficou nítida a preocupação em não errar e suportar a pressão da estreia nos minutos iniciais. A Croácia foi um belo adversário, quase marcou antes de abrir o placar com uma infelicidade do lateral Marcelo, que marcou contra.
O Brasil não se encontrava taticamente. Falhava nas laterais, oferecendo espaços, o meio não criava e dependia e muito das recuadas de Neymar e Oscar para criar alguma situação de gol. Hulk e Paulinho estavam perdidos e apagados. Luiz Gustavo marcou bem, mas também teve momentos em que não sabia aonde ir, enfim, é estreia e isso é normal e já era esperado.
Foi difícil encontrar os gols. O primeiro na jogada brilhante de Neymar e um chute mascado de perna esquerda que caprichosamente bateu na trave antes de entrar. O segundo surgiu, graças ao grave erro do árbitro japonês Yuichi Nishimura, que sinceramente deve ter entrado pressionado pelo passado, como se tivesse errado contra o Brasil na eliminação contra a Holanda em 2010.Só ele e Felipão virão pênalti em Fred. Mas, felizmente o espetáculo não ficou totalmente manchado pelo erro, graças ao belo gol de Oscar, no melhor estilo Romário, para decretar a vitória de 3x1 e moral para o jogo contra o México.

De qualquer maneira é bom que se diga que não podemos pensar e muito menos cobrar que a Seleção Brasileira dê espetáculo em toda partida. O torneio deve ser jogado conforme manda o figurino, ou seja, jogar por um bola, não se afobar e muito menos se preocupar com as questões externas. 
Diante dos mexicanos arrisco em dizer que Neymar levará o segundo cartão amarelo para evitar ficar fora de partidas que sejam mais importantes do que contra Camarões. É aguardar para ver, e torcer para que Julio Cesar tenha menos trabalho, os laterais funcionem tanto defensivamente como na frente e o meio encoste mais no ataque e cubra os espaços deixados nos contra-ataques.
Até a próxima!