segunda-feira, 2 de junho de 2014

FÉRIAS, COPA E TRABALHO - Por Rodrigo Curty

E a bola no Brasileirão, com exceção da Série B que ainda tem rodada hoje deu uma parada. Foram até aqui nove rodadas que nos trazem algumas certezas e dúvidas. O Cruzeiro, por exemplo é o líder com sobra em todos os quesitos. O elenco é homogêneo, focado e tem tudo para chegar ao bicampeonato. Já   Fluminense, Corinthians, São Paulo, Internacional e Grêmio são forças que devem lutar até o final para conquistar o título. Na pior das hipóteses, saíra desta relação os representantes do ano que vem na Libertadores.
Na zona de rebaixamento temos equipes tradicionais como Flamengo, Vitória e Coritiba. O ambiente nos três clubes é ruim, o planejamento, principalmente no rubro-negro carioca que deu férias de 15 dias aos seus jogadores é amador, mas com os cofres abertos e um pouco de atitude pós Copa deve se recuperar, mesmo que aos trancos e barrancos. Equipes hoje na zona intermediária devem sofrer no retorno do certame, casos de Goiás que hoje está na sétima posição, Palmeiras que precisa de reforços, Sport e Criciúma.
O torneio é longo, mas qualquer vacilo para ajustar o que está errado pode custar caro no decorrer das rodadas. Acredito que na volta da competição em 16 de julho, muitas equipes estarão remontadas e com condições melhores, seja na parte física ou tecnicamente. Aqueles que se aproveitarão do período de paralisação para arrumar o que deu errado até aqui, caso do São Paulo, que na Disney não verá o Mickey deve colher frutos, afinal é sabido que a pré-temporada é essencial para não correr atrás do rabo quando o torneio voltar a ativa. Vamos aguardar, uma vez que agora o assunto é a Copa do Mundo da Fifa.
O Brasil aos poucos se empolga com a competição. Longe do país estar eufórico como em outros tempos ou alegre com a situação atual em diversos setores, mas a bola é a paixão da maioria dos mais de 200 milhões de habitantes que esperam que no final das contas a Seleção Brasileira conquiste o Hexa, como se isso de fato fosse o mais importante agora, enfim, enquanto alguns estarão de férias para acompanhar o maior evento de futebol do planeta, outros irão trabalhar para a economia não parar.
Até a próxima!