terça-feira, 3 de junho de 2014

PARA EMBALAR, MAS NÃO EMPOLGAR - Por Rodrigo Curty

E aos poucos o clima da Copa vai ganhando corpo no Brasil. Apesar de ainda estarmos longe de vermos grandes festas organizadas, euforias do Oiapoca ao Chuí, o fato é que a Seleção Brasileira mexe com a torcida nacional, apaixonada por futebol.
Se não vai dar para esquecer os problemas atuais do país, se teremos protestos, violência, atenções voltadas para outras coisas durante a Copa, só na hora que dará para termos certeza.
Faltam apenas nove dias, e sinceramente a Copa do Mundo da Fifa já poderia ter sido iniciada, ou você no fundo está feliz de termos um evento sem alguns craques das Seleções rivais? Eu preferia que todas estivessem sem desfalques e prontas para encarar a Amarelinha de igual para igual, mas quer o destino que as coisas andem dessa forma triste, de grandes jogadores ficando pelo caminho.
Os comandados de Felipão jogarão dois amistosos, na verdade um já foi. Hoje, a cidade de Goiânia assistiu de perto o Brasil encarar a fraca Seleção do Panamá.
Felipão não está 100% satisfeito. Cobra e cobrará ainda mais do grupo. A torcida também terá a sua parcela para ajudar na conquista do Hexa.
Se durante a partida os mais de 31 mil pagantes vaiaram, também aplaudiram, vibraram e se encataram como os panamenhos no final da partida.
Alguns vão dizer que a goleada de 4x0 foi pouca e obrigatória para Seleção, uma vez que o Panamá não serviria de treino nem para os times da zona de rebaixamento do campeonato brasileiro, mas vale pelo teste, pela atitude dos que brigam pela titularidade e também para dar ritmo e fazer o time entrar no ritmo e se entrosar.
Grande esperança da torcida é o camisa 10. Neymar fez por onde. Honrou a camisa e assumiu a responsabilidade. Mais objetivo, responsável, maduro e seguro nas jogadas, o craque tem tudo para se transformar no maior destaque do evento. Autor de um belo gol de falta, oportunidades desperdiçadas e, participações nos gols e passes para tantas outras chances, ele tem tudo para ser o "cara".
Apesar deter tido muito problema, vale a preocupação e certeza de todos que há muito o que melhorar. A última chance antes da estreia na Copa será na próxima sexta-feira, diante da Sérvia, no estádio do Morumbi, em São Paulo. Depois é se concentrar, controlar a ansiedade e encarar no dia 12, a Croácia, na Arena São Paulo, em Itaquera.
Até a próxima!